sicnot

Perfil

Economia

BE defende que é tempo de "ajustar contas" com políticas de austeridade

A porta-voz do Bloco de Esquerda (BE) questionou hoje que esteja "toda a gente" a falar das presidenciais e defendeu que é tempo de "ajustar contas" com os resultados das políticas de austeridade do Governo PSD/CDS. 

PAULO NOVAIS

Num comício em Braga, Catarina Martins disse que já é altura de "ajustar contas" com os resultados da austeridade dos últimos anos que aumentaram a dívida pública, levaram a economia e a agricultura a "perder" importância na economia do país e beneficiaram a alta finança.

"Estamos a fazer um balanço da austeridade e há quem esteja a tentar fugir muito a este debate", acusou Catarina Martins, no comício em Braga, após uma arruada pelas ruas da cidade.

A dirigente bloquista afirmou compreender que a questão das presidenciais "é muito importante" porque quem tem Cavaco Silva como presidente da República "já percebeu" como é "péssimo" ter um "mau presidente".

"Vejam bem que no mês em que se sabe que o desemprego continua a subir e que o desemprego jovem está já em mais de 35%, sem contar com todos os malabarismo do Governo para tirar pessoas dos números do desemprego. Já repararam que toda a gente está a falar das presidenciais em vez de falar das legislativas, que são bem antes, e das escolhas de Governo que temos para fazer", questionou.

No entanto, para a porta-voz bloquista até há uma explicação com a preocupação precoce com as presidenciais de 2016. "Bem sabemos que quem tem Cavaco Silva na Presidência da República já percebeu que a questão das presidenciais é muito importante porque ter um mau presidente é péssimo para o país", disse. 

Segundo Catarina Martins, a discussão deveria ser outra pelo que, apontou, "está na altura de ajustar contas" com os resultados da austeridade.

"Diziam que austeridade servia para haver uma nova economia no país, que era preciso indústria, bens transacionáveis. Bem, depois destes anos sabem quais são os setores que perderam mais importância na riqueza do país? A indústria e a agricultura", referiu. 

Depois, pôs uma nova pergunta e à qual respondeu. "Sabem qual foi o setor que ganhou mais peso na riqueza do país? A alta finança", disse.

Por isso, concluiu, a austeridade falhou com o que havia sido prometido, dado que, disse, os problemas do país são hoje "ainda maiores". 


Lusa

  • Marcelo lembra as consequências da demissão de Vítor Gaspar
    1:06

    Caso CGD

    O Presidente da República reitera que o assunto Caixa Geral de Depósitos está fechado. Em entrevista à TVI, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou esta segunda-feira as consequências que a demissão de Vítor Gaspar, ministro das Finanças em 2013, provocou no sistema financeiro para justificar o facto de ter intervindo na polémica com as SMS trocadas entre Mário Centeno e António Domingues.

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne, capital da Austrália. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Pelo menos 18 detidos em protestos no Rio de Janeiro

    Mundo

    Pelo menos 18 pessoas foram esta segunda-feira detidas no Rio de Janeiro, Brasil, depois de confrontos com a polícia durante um protesto contra a privatização da empresa pública de saneamento, que serve o terceiro estado mais povoado do país.

  • O momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado
    1:21

    Mundo

    A investigação ao homicídio do meio-irmão do líder da Coreia do Norte no aeroporto da capital da Malásia está a provocar uma crise diplomática entre os dois países. Esta segunda-feira, um canal de televisão japonês divulgou imagens das câmaras de vigilância do aeroporto que alegadamente captam o momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Os ensaios para a maior festa do ano
    1:16

    Mundo

    Em contagem decrescente para o Carnaval, no Rio de Janeiro, já começaram os ensaios para a maior festa do ano. A noite de testes na avenida Marquês de Sapucaí conta com desfiles gratuitos.