sicnot

Perfil

Economia

Custo salarial médio na OCDE foi 2,5 vezes superior ao da China em 2013

O custo salarial médio anual por trabalhador na OCDE foi de 46.506 dólares em 2013, 2,5 vezes superior ao de 18.400 dólares na China, segundo um estudo hoje divulgado.  

A diferença em 2013, o último ano para o qual existem números comparáveis, era ligeiramente inferior em relação ao Brasil (19.230 dólares), África do Sul (35.311 dólares), mas muito superior face a outros países emergentes como a Índia (4.768 dólares) e a Indonésia (6.185 dólares).

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) publicou pela primeira vez, em conjunto com os custos dos 34 países membros, os dados do grupo de grandes emergentes no estudo sobre o peso da tributação nos salários, ou seja dos impostos e cotizações sociais que as empresas pagam, mas que os trabalhadores não recebem. 

O peso da tributação nos salários, ou seja dos impostos e cotizações sociais que as empresas pagam, mas que os trabalhadores não recebem, foi em média 36% dos custos laborais nos 34 da OCDE em 2014, mais 0,1 pontos percentuais do que em 2013, ainda que com grandes diferenças no seio da organização. 

Este peso da tributação superou 50% do que as empresas pagaram aos seus empregados na Bélgica (55,6%) e ficou ligeiramente abaixo daquela percentagem na Áustria (49,4%), Alemanha (49,3%), Hungria (49%), França (48,4%) e Itália (48,2%).

No outro extremo, o peso da tributação foi de apenas 7% no Chile, 17,2% na Nova Zelândia, 19,5% no México, 20,5% em Israel, 21,5% na Coreia do Sul e 22,2% na Suíça. 

No caso dos grandes emergentes e com dados de 2013, a carga fiscal mais elevada foi a registada no Brasil (33,5%), seguida de perto pela China (33,7%) e muito abaixo pela África do Sul (14,3%), Indonésia (8,2%) e Índia (6,2%).

A Bélgica foi, mais um ano, em 2014 o país com os custos laborais mais elevados, com 71.686 dólares, seguida pela Suíça (70.663 dólares), Alemanha (68.735 dólares), Luxemburgo (67.557 dólares), Noruega (67.072 dólares), Holanda (65.303 dólares) e Áustria (65.046 dólares).

Lusa

  • Nomeados para os Óscares são anunciados hoje

    Óscares 2017

    As nomeações para a 89ª. edição dos Óscares, os prémios da Academia norte-americana de cinema, são conhecidos esta terça-feira e pela primeira vez o anúncio será feito apenas via Internet. Para ver também aqui em direto, na SIC Notícias, a partir das 13:00.

    Aqui às 13:00

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • "Todo o mundo no voo estava a orar em voz alta"
    4:00
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.