sicnot

Perfil

Economia

Portugal com défice de 2,5% e dívida acima de 120% pelo menos até 2020, prevê FMI

O Fundo Monetário Internacional (FMI) antecipa que o défice orçamental estabilize nos 2,5% até 2020 e que a dívida pública se mantenha acima dos 120% pelo menos até àquele ano. 

(AP/ Arquivo)

(AP/ Arquivo)

Francisco Seco/AP

No World Economic Outlook, hoje divulgado, o Fundo apresenta as suas previsões económicas e apresenta também previsões para o défice orçamental e para a dívida pública para os vários países até 2020.

No caso de Portugal, a instituição liderada por Christine Lagarde espera que o défice orçamental fique nos 3,2% do Produto Interno Bruto (PIB) este ano e nos 2,8% em 2016, caindo nos anos seguintes até aos 2,5%, estabilizando em torno deste valor até 2020, o último ano das projeções.

O FMI confirma assim as últimas previsões, que foram apresentadas em março aquando da conclusão da missão feita pela instituição a Portugal no âmbito do artigo IV, que define que sejam feitas análises às economias que fazem parte do FMI, geralmente todos os anos.

Nesta altura, o FMI tinha melhorado as perspetivas para o défice orçamental em duas décimas de ponto percentual, prevendo que ficasse nos 3,2% em 2015, o que significa que o Fundo continua mais pessimista do que o Governo, que espera fechar o ano com um défice de 2,7% do PIB.

Estas previsões demonstram também que o FMI não acredita que Portugal possa sair este ano do Procedimento dos Défices Excessivos (PDE), que estabelece que os países europeus que tenham um défice superior a 3% devem adotar uma estratégia orçamental para cumprir aquele limite.

Já quanto à dívida pública portuguesa, o FMI antecipa que caia para os 126,4% do PIB este ano e que se vá reduzindo lentamente até 2020, mas nunca abaixo dos 120%.

Em 2020, a dívida pública de Portugal deverá corresponder a 120,1% do PIB, de acordo com as estimativas do FMI.

O Governo, por seu lado, está mais otimista do que o FMI em relação à descida da dívida pública esperada para este ano, antevendo que caia para os 125,4% do PIB.

O FMI esclarece que as previsões apresentadas no World Economic Outlook não incluem as transações temporárias (as chamadas operações one-off) e assumem que não há alterações de política.

Lusa

  • Família Aveiro na inauguração do Aeroporto Cristiano Ronaldo
    2:34

    País

    A decisão de dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto da Madeira divide opiniões. Contudo, na cerimónia de inauguração desta quarta-feira só se ouviram aplausos. Os madeirenses juntaram-se à porta do aeroporto para ver e receber o melhor jogador do mundo. Também a família do jogador esteve na Madeira para apoiar Ronaldo.

  • A (polémica) mudança de nome do aeroporto da Madeira
    2:00

    País

    O aeroporto da Madeira é desde esta quarta-feira aeroporto Cristiano Ronaldo. O Presidente da República e o primeiro-ministro estiveram juntos na homenagem ao futebolista. A alteração não é consensual entre os madeirenses.

  • O busto de Ronaldo que virou piada no mundo inteiro
    2:04

    País

    No dia em que foi formalizado o novo nome do aeroporto da Madeira, foi também conhecido o busto em bronze de Cristiano Ronaldo e que, desde logo, começou a provocar reações em todo o mundo. As críticas da imprensa internacional não são propriamente positivas e a internet aproveitou para dar contornos humorísticos à criação.

  • Os seus descontos para a Segurança Social estão em ordem?
    7:50
    Contas Poupança

    Contas Poupança

    4ª FEIRA JORNAL DA NOITE

    Os portugueses estão cada vez mais preocupados com a reforma. O valor que se vai receber depende dos descontos que se fizerem para a Segurança Social. Mas há contabilistas que cometem burlas com o dinheiro dos clientes, há esquecimentos, e empresas que deixam de pagar as contribuições por falta de verbas. O Contas Poupança explica-lhe como pode ver neste instante se todos os seus descontos estão nos cofres da Segurança Social, e corrigir algum erro antes que seja tarde demais.

  • "Não há razão para fingirmos que hoje é um dia feliz"
    1:55

    Brexit

    Depois de receber esta quarta-feira a notificação do Brexit, o presidente do Conselho Europeu antecipou negociações difíceis. Donald Tusk diz que agora é preciso minimizar os prejuízos para os cidadãos europeus e para as empresas.

  • "Não há recuo possível"
    2:30

    Brexit

    O processo de saída do Reino Unido da União Europeia começou esta quarta-feira, com a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa. A notificação de Theresa May foi feita por carta a Donald Tusk e a primeira-ministra disse que não recuo possível. O processo de negociações levará dois anos e a saída do Reino Unido da União Europeia ficará concluída em 2019.