sicnot

Perfil

Economia

Bruxelas investiga Google por suspeita de abuso de posição dominante

A Comissão Europeia abriu hoje uma investigação contra a Google por alegado abuso de posição dominante com o seu motor de busca nos telefones Android, anunciou a comissária europeia para a Concorrência, Margrethe Vestager.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Chris Helgren / Reuters

Em causa está, segundo a comissária, a suspeita de que a multinacional favoreça o seu próprio serviço de comparação de preços, "violando as regras da União Europeia em matéria de acordos e de abuso de posição dominante".

Vestager salientou que Bruxelas está na disposição de ir até às últimas consequências, aplicando uma multa se se provar a má conduta da Google.

Bruxelas enviou à Google uma Comunicação de Objeções, alegando abuso de posição dominante por parte desta empresa nos mercados de serviços gerais de busca na Internet, no Espaço Económico Europeu (EEE), que se traduz no favorecimento sistemático dos seus serviços de comparação de preços -- google shopping - nas páginas de resultados da pesquisa geral.

Segundo o parecer preliminar da Comissão, este comportamento viola as regras da UE dado que asfixia a concorrência e prejudica os consumidores. 

A Comissão deu também início a uma investigação 'antitrust' sobre a conduta da Google no que diz respeito ao sistema operativo Android para dispositivos móveis. A investigação procurará apurar se a Google celebrou acordos anticoncorrenciais ou se abusou de uma eventual posição dominante no domínio dos sistemas operativos, aplicações e serviços para dispositivos móveis inteligentes.


Lusa
  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.