sicnot

Perfil

Economia

Portugal coloca Bilhetes de Tesouro a 3 e 11 meses a taxas mais baixas de sempre

Portugal colocou hoje 1.250 milhões de euros em Bilhetes de Tesouro (BT) a três e 11 meses às taxas de juro de 0,007% e 0,015%, respetivamente, mínimas de sempre. 

(Arquivo Reuters)

(Arquivo Reuters)

(Reuters/Arquivo)

Segundo a página da Agência de Gestão do Tesouro e da Dívida Pública (IGCP) na Bloomberg, em BT a três meses foram colocados 300 milhões de euros a uma taxa média de 0,007%, abaixo da do anterior leilão comparável, de 0,061%, em fevereiro deste ano. 


A taxa de juro mínima da colocação desta emissão a três meses foi de -0,001%.     


A procura foi 4,62 vezes superior ao montante colocado, já que atingiu 1.385 milhões de euros. 


Em BT a 11 meses foram colocados 950 milhões de euros a uma taxa de juro média de 0,015%, também inferior à de 0,138% praticada no anterior leilão comparável em 18 de fevereiro deste ano. 


Em relação à procura de BT a 11 meses, esta cifrou-se em 1.600 milhões de euros, 1,68 vezes superior ao montante colocado. 


O diretor da gestão de ativos do Banco Carregosa, Filipe Silva, afirmou que Portugal continua a "bater recordes" e "a beneficiar largamente do plano de compra de dívida por parte do BCE".


"Estas taxas são, novamente, mínimos históricos", referiu, adiantando que "o país está a conseguir financiar-se a taxas muito próximas do zero, o que são sempre boas notícias para as finanças públicas". 


Os dois leilões estavam já previstos no calendário de financiamento para o segundo trimestre do ano, que aponta ainda para a realização de mais quatro leilões de Bilhetes do Tesouro e para a emissão de dívida de longo prazo (Obrigações do Tesouro), através da combinação de sindicatos e leilões, esperando-se uma colocação de 1.000 a 1.250 milhões de euros por leilão.


No programa de financiamento do Estado para 2015, divulgado em janeiro, o IGCP previu a emissão bruta de até 14.000 milhões de euros em dívida de médio a longo prazo ao longo do ano para cobrir as necessidades de financiamento, embora o documento não incluísse o pagamento antecipado de parte do empréstimo contraído junto do Fundo Monetário Internacional.


Lusa

 

  • Centro comercial em Manchester evacuado

    Mundo

    Um centro comercial foi evacuado esta manhã, no centro de Manchester. Testemunhas dizem ter ouvido um "grande estrondo". O incidente acontece horas depois do ataque na Manchester Arena, no final da atuação da cantora Ariana Grande, no qual morreram pelo menos 22 pessoas. O espaço comercial em Manchester foi entretanto reaberto. A polícia começou a retirar o cordão de segurança, pouco tempo depois de ser dado o alerta. Uma pessoa foi detida.

  • Dois em cada três idosos em Portugal são sedentários

    País

    É a camada da população mais inativa e com comportamentos que revelam um estilo de vida menos saudável, segundo um estudo divulgado hoje, que analisou os dados de mais de 10.600 portugueses representativos da população, entre os quais mais de 2.300 pessoas com mais de 65 anos.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.