sicnot

Perfil

Economia

Governo melhora previsões e espera crescimento de 1,6% em 2015 e 2% em 2016

O Governo melhorou as suas previsões de crescimento tanto para 2015 como para os anos seguintes, esperando agora que a economia portuguesa cresça 1,6% este ano, ligeiramente acima do previsto em outubro.

Maria Luís Albuquerque sublinhou ainda que esta previsão de crescimento "em termos acumulados ultrapassa os nove pontos percentuais" e que "não tem em conta os efeitos benéficos que novas reformas poderão vir a ter". (Arquivo)

Maria Luís Albuquerque sublinhou ainda que esta previsão de crescimento "em termos acumulados ultrapassa os nove pontos percentuais" e que "não tem em conta os efeitos benéficos que novas reformas poderão vir a ter". (Arquivo)

Lusa

A ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, afirmou hoje, na conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros que aprovou o Programa de Estabilidade e o Plano Nacional de Reformas, que cenário macroeconómico foi revisto em alta, destacando, no entanto, que continua a ser "prudente".

De acordo com a governante, o Produto Interno Bruto (PIB) deverá crescer 1,6% em 2015, acima dos 1,5% previstos anteriormente, e 2% em 2016, acima dos 1,7% anteriormente estimados, sendo que, para os três anos seguintes, o Governo espera um crescimento de 2,4%.

Maria Luís Albuquerque sublinhou ainda que esta previsão de crescimento "em termos acumulados ultrapassa os nove pontos percentuais" e que "não tem em conta os efeitos benéficos que novas reformas poderão vir a ter".
Lusa
  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.