sicnot

Perfil

Economia

Greve dos ferroviários parou 326 comboios em 582 até ao meio dia

A greve dos trabalhadores da CP e da Refer para contestar a política do Governo para o setor ferroviário parou 326 dos 582 comboios programados até ao meio dia, tendo-se realizado 44% da operação, segundo fonte oficial da CP. 

A CP prevê perturbações na circulação de comboios nos próximos dias, já que, além dos dois dias de greve dos revisores, vai também haver uma paralisação ao trabalho extraordinário, convocada pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor. Um protesto contra a redução do pagamento do valor pago nos feriados. (Arquivo)

A CP prevê perturbações na circulação de comboios nos próximos dias, já que, além dos dois dias de greve dos revisores, vai também haver uma paralisação ao trabalho extraordinário, convocada pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor. Um protesto contra a redução do pagamento do valor pago nos feriados. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

Segundo fonte oficial da CP, Comboios de Portugal, até ao meio dia realizaram-se 256 comboios, dos 582 programados até à mesma hora, o que representa 44% da operação, o que representa mais do que os serviços mínimos decididos pelo Tribunal Arbitral nomeado pelo Conselho Económico e Social. 

Dos 256 comboios realizados, apenas 177 estavam abrangidos pelos serviços mínimos, acrescentou a mesma fonte. 

"A CP, nesta situação de uma greve do setor ferroviário e que foi declarada por razões que escapam ao domínio da empresa, tem feito o esforço para dentro das condicionantes existentes realizar o maior número de comboios possíveis", adiantou fonte oficial da transportadora, pedindo desculpa "aos clientes pelos incómodos causados, embora sejam alheios à empresa". 

A greve de hoje abrange trabalhadores de cinco empresas -- CP, CP Carga, Refer, EMEF e Estradas de Portugal (EP), que contestam a privatização da CP Carga e da empresa de manutenção ferroviária, a fusão da EP com a Refer e a concessão de linhas da CP. 

Há uma semana, o Governo aprovou em Conselho de Ministros a fusão da EP e da Refer na Infraestruturas de Portugal, que será uma realidade a 1 de maio ou a 1 de junho, dependendo da promulgação do diploma pela Presidência da República. 

Antes o Governo tinha aprovado os processos de privatização da CP Carga e da EMEF, que deverão estar concluídos até ao final da legislatura, depois de um longo processo negocial com Bruxelas sobre as ajudas do Estado às duas empresas. 

Lusa
  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.