sicnot

Perfil

Economia

Greve parou 33 dos 62 comboios previstos até às 6:00

Apenas 29 dos 62 comboios programados circularam entre as 0:00 e as 6:00 de hoje ,devido à greve convocada por diversas organizações sindicais ligadas ao transporte ferroviário. O protesto serve para contestar as privatizações no setor.

(Arquivo)

(Arquivo)

MANUEL DE ALMEIDA

"Dos 62 comboios programados em todo o país, 24 são de serviços mínimos e os restantes cinco fizeram-se a mais", disse à Lusa a porta-voz da CP, Ana Portela.

O coordenador da Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (FECTRANS), José Manuel Oliveira, adiantou hoje à Lusa que a greve está a afetar a circulação de comboios, estimando uma adesão elevada dos trabalhadores.

"Praticamente em todo o país, quer na CP, quer na CP Carga e na Refer, verificou-se que só estão a circular os [comboios] de serviços mínimos. A adesão à greve é elevada", disse.

De acordo com o sindicalista, na CP Carga, entre as 00:00 e as 06:00 de hoje, circulou apenas um comboio de transporte de combustíveis.

A greve foi convocada por diversas organizações sindicais do setor dos transportes ferroviárias para contestar as privatizações decididas pelo Governo para o setor.

O Governo aprovou recentemente a fusão das Estradas de Portugal e da Refer na Infraestruturas de Portugal e o processo de privatização da CP Carga e da Empresa de Manutenção do Equipamento Ferroviário.

A greve de hoje foi convocada por oito estruturas sindicais representativas dos trabalhadores em protesto contra a privatização das empresas do grupo CP.

Em consequência da greve, estavam previstas perturbações na circulação de comboios às últimas horas de quarta-feira, para os trabalhadores que iniciavam neste dia os seus turnos de trabalho, e também às primeiras horas de hoje, para os trabalhadores que terminavam os turnos de trabalho iniciados no período da greve. 

Os sindicatos envolvidos são o Sindicato Nacional Ferroviários de Movimento e Afins (SINAFE), Sindicato Nacional de Quadros Técnicos (SNAQ), Sindicato Nacional Democrático da Ferrovia (SINDEFER), Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Transportes e Industria (SINTTI), Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS).

Fazem ainda parte deste grupo em greve o Sindicato Independente dos Operacionais Ferroviários e Afins (SIOFA), Associação Sindical Independente dos Ferroviários da Carreira Comercial (ASSIFECO), Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário (SNTSF) e a Federação Nacional de Sindicatos de Transportes Indústria e Energia (FENSTIE).



Com Lusa
  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida