sicnot

Perfil

Economia

Livro de Reclamações com mais 12,6% de queixas em 2014

Os consumidores apresentaram no Livro de Reclamações mais 12,6% de queixas em 2014 face a 2013, num total de 250.356 queixas, a maioria endereçadas à ASAE e à ANACOM, anunciou hoje o Secretário de Estado da Economia. 

"Os consumidores estão mais conscientes dos seus direitos e mais exigentes na procura de melhores preços e qualidade", afirmou o secretário de Estado, Leonardo Mathias, explicando assim o motivo do aumento de reclamações.

Em 2014, o líder do Livro de Reclamações era a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), com 128 mil reclamações, seguida pela autoridade reguladora das comunicações postais e das comunicações eletrónicas (ANACOM) com 65 mil queixas.

Os reguladores da saúde (ERS), com 10 mil reclamações, e da energia (ERSE), com quase nove mil, ocuparam os terceiro e quarto lugares no ranking das entidades mais reclamadas, seguidos pelo Banco de Portugal (BdP) que recebeu pouco mais de 8.400 queixas.

"As cinco entidades com maior número de reclamações recebidas representaram 89% do total de reclamações", explicou o governante, referindo-se às queixas à ASAE, ANACOM, ERS, ERSE e BdP.

Na ASAE, os motivos mais invocados pelos consumidores queixosos foram os contratos com cumprimento defeituoso ou mesmo em incumprimento e o atendimento deficiente, enquanto nas telecomunicações e serviços postais (ANACOM) os maiores motivos estavam relacionados com problemas nos contratos e nos equipamentos e ainda o cancelamento dos serviços e faturação.

Leonardo Mathias falou ainda sobre a rede de Apoio ao Consumidor Endividado, criada em abril de 2013 para apoiar os sobreendividados, e que recebeu até final do ano passado 9.305 pedidos de informação e processos de acompanhamento.

Na conferência de imprensa do ministério da Economia, de apresentação das estatísticas, foi destacado o aumento de 300% dos processos tratados por aquela rede, mas, alegando falta de relevância -- não foram discriminados o número dos processos de acompanhamento do número de pedidos de informação.

Lusa
  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.