sicnot

Perfil

Economia

TAP surpreendida com marcação de greve que poderá ter impacto superior a 70 milhões

A TAP manifestou-se esta quarta-feira surpreendida com a decisão do Sindicato dos Pilotos de uma greve de 10 dias e o "impacto brutal" que esta poderá impor à companhia, calculando um prejuízo superior a 70 milhões de euros.

(Arquivo)

(Arquivo)

Francisco Seco / AP

"A TAP tem estado sempre em negociações, nunca abandonou a mesa das negociações e foi surpreendida com a decisão do Sindicato dos Pilotos de aprovar uma greve de 10 dias, com início a 01 de maio deste ano", disse hoje à agência Lusa fonte oficial da transportadora aérea, lembrando que foi informada da decisão, mas que ainda não recebeu qualquer pré-aviso.

Uma eventual greve de 10 dias terá "um impacto brutal" para a TAP, avaliada em pelo menos 70 milhões de euros, a que acrescem valores "não quantificáveis", que têm a ver com a "confiança do mercado, montante que não é quantificável", destacou a mesma fonte.

A empresa considera que a posição hoje assumida pelo Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) "é altamente lesiva para a TAP e para a Economia portuguesa e vem ao arrepio do que estava acordado" com o sindicato dos pilotos.

A transportadora aérea manifesta a esperança de que "o bom senso" pervaleça nesta questão da greve, em relação à posição assumida pelo sindicato.

"A TAP tem estado sempre em negociações, nunca abandonou a mesa das negociações e foi surpreendida com a decisão do Sindicato dos Pilotos em aprovarem uma greve de 10 dias", disse hoje à Lusa a mesma fonte.

No comunicado hoje divulgado com a decisão da greve, com 30 pontos, o Sindicato dos Pilotos afirma que, "em consequência de decisão prévia do Tribunal Arbitral, em 10 de janeiro de 1999, foi livremente e de boa-fé celebrado um acordo, que (...) declara que a TAP e o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) que do acordo de empresa agora celebrado resultarão ganhos de produtividade para a empresa, prescindindo os pilotos nessa celebração de determinadas vantagens e benefícios, tendo em conta sobretudo o interesse empresarial que os envolve".

Nesse contexto, o sindicato diz que "(...) a TAP e o SPAC admitem que a participação  no capital social da futura sociedade  de transportes  aéreo por parte dos pilotos se possa situar, indicativamente, entre 10% e 20% do respetivo capital social (...)".

Nas declarações posteriores à Lusa, a fonte oficial da TAP explicou que durante a ronda de negociações com a plataforma de sindicatos, que inclui o SPAC, "nunca esteve em discussão pela TAP" aquela questão e que esta "não é da sua competência, é uma questão que compete ao Governo", pelo que a marcação da greve com base neste pressuposto "é uma surpresa".

Fonte da TAP disse ainda à agência Lusa que "a Procuradoria-Geral da República considerou que não existe fundamentação legal" para a pretensão do Sindicato dos Pilotos.

"Na ronda de negociações com a plataforma de sindicatos, que inclui o SPAC, não esteve em cima da mesa a participação no capital social da futura sociedade de transportes aéreo por parte dos pilotos", salientou a fonte da transportadora.

A mesma fonte da TAP disse ainda à Lusa esperar que "o bom-senso por parte do Sindicato dos Piloto prevaleça" e que se tenha também em conta o que afirmou hoje o presidente da Confederação do Turismo de Português, Francisco Calheiros, que alertou para o impacto da greve no setor, que neste momento é um dos motores da recuperação da economia portuguesa.
Lusa
  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Ataques aéreos dos EUA em Mossul podem ter causado a morte de 200 civis
    1:22
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.