sicnot

Perfil

Economia

BE questiona Governo sobre despedimento coletivo de 49 trabalhadores da Parvalorem

O BE questionou hoje o Ministério das Finanças sobre o despedimento coletivo de 49 trabalhadores da Parvalorem, organismo estatal criado para recuperar créditos do antigo BPN, e sobre o envolvimento da sociedade de advogados Morais Leitão.

Em declarações à agência Lusa, a deputada bloquista Mariana Mortágua adiantou que a decisão de despedimento coletivo foi comunicada esta tarde aos trabalhadores da Parvalorem e que entre eles está o presidente da comissão de trabalhadores.

A deputada do BE, que reuniu esta manhã com a comissão de trabalhadores da Parvalorem, disse que "todas as semanas há emails da administração" da empresa com "ameaças de despedimento", num "ambiente de tortura psicológica".

"Estes trabalhadores foram transferidos [do BPN, em 2011] sem qualquer consentimento e questionaram judicialmente essa decisão, em processos contra o Estado que ainda estão em curso e que têm sido adiados consecutivamente", acrescentou.

Mariana Mortágua referiu ainda que o Estado criou a Parvalorem para recuperar créditos do BPN, mas que a maior parte da atividade foi adjudicada a entidades privadas e defendeu que o Governo tem de esclarecer o envolvimento da Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva e Associados, alegadamente representante da Parvalorem, do Estado e do BIC, que comprou o antigo banco português.

A deputada bloquista afirmou que esta sociedade de advogados terá sido escolhida em detrimento da Cuatrecasas Gonçalves Pereira, que alegadamente tinha uma posição contrária ao processo de transferência de trabalhadores.

As duas perguntas sobre o despedimento coletivo de 49 trabalhadores e a contratação da Morais Leitão por diversas entidades foram enviadas esta tarde para o Ministério das Finanças.

A Parvalorem foi criada em 2010 para gerir a carteira de créditos adquiridos no âmbito do processo de reprivatização do BPN.

Lusa
  • Quem são os maiores devedores no caso BPN
    5:40

    A Fraude

    Uma investigação da SIC leva-nos de volta ao escândalo do BPN. Em duas partes, a Grande Reportagem "Depois da Fraude" abordou a herança do banco, explicando o que é a Parvalorem, e hoje mostra os principais devedores da empresa que gere o lixo tóxico. O jornalista Pedro Coelho revelou alguns excertos, no Primeiro Jornal, de "A Cobrança", a segunda parte da história, para ver mais logo no Jornal da Noite da SIC.

  • O que é a Parvalorem?
    1:19

    Economia

    Antes de assistir à Grande Reportagem SIC "Depois da Fraude", é aconselhável assistir a esta reportagem, em que é explicado o que é, afinal, um dos nomes mais referidos no extenso trabalho de investigação: Parvalorem.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.