sicnot

Perfil

Economia

Programas de estabilidade e de reformas só ficarão fechados após debate parlamentar

O primeiro-ministro afirmou hoje que os programas de estabilidade e de reformas aprovados na quinta-feira em Conselho de Ministros só ficarão fechados na próxima semana, após serem debatidos no Parlamento, podendo vir a sofrer adaptações.

(Lusa/ Arquivo)

(Lusa/ Arquivo)

MIGUEL A. LOPES

"Será na sequência dessa discussão que o parlamento fará na próxima quarta-feira que, no dia seguinte, o Conselho de Ministros fechará os documentos, significando isso portanto que haverá sempre alguma margem, evidentemente, para que adaptações ainda possam ser introduzidas no Plano Nacional de Reformas e no Programa de Estabilidade - caso o Governo entenda, na sequência do debate parlamentar, que isso se justifica, naturalmente", declarou Pedro Passos Coelho.

 

O chefe do executivo PSD/CDS-PP fez este anúncio no início do debate quinzenal na Assembleia da República, defendendo que aqueles programas relativos aos próximos quatro anos devem ter "um nível de participação alargado", ainda mais tendo em conta que o Governo PSD/CDS-PP termina este ano o seu mandato.

 

"Faz sentido redobrado o cuidado em ouvir a oposição nesta matéria. Sabemos que um ciclo legislativo irá terminar, um novo ciclo se irá iniciar. Redobrados cuidados há, portanto, que colocar na auscultação e na responsabilização de todos os agentes políticos", defendeu.

 

 

Lusa

  • Pontos essenciais do Programa de Estabilidade

    Economia

    Repor os cortes salariais na totalidade aos funcionários públicos em 2019 e eliminar a sobretaxa de IRS. São duas das medidas anunciadas pelo Governo, depois do Conselho de Ministros ter aprovado o Pacto de Estabilidade e o Plano Nacional de Reformas. A discussão no Parlamento está agendada para a próxima semana. Mas há mais:

  • Governo devolve mais 20% dos salários da Função Pública em 2016
    1:54

    Economia

    O Governo vai voltar à carga com os cortes nas pensões e vai devolver apenas mais 20% dos salários dos funcionários públicos, no próximo ano. As decisões foram tomadas esta quinta-feira no Conselho de Ministros que aprovou o programa de estabilidade. Um documento que prevê ainda o fim da Contribuição Extraordinária de Solidariedade nas pensões, até 2017. A sobretaxa de IRS acaba em 2019.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.