sicnot

Perfil

Economia

Paul Krugman reitera que austeridade na Grécia deve acabar

O economista Paul Krugman reiterou este sábado, em Atenas, que a política de austeridade que tem sido aplicada na Europa deve acabar e que o Governo grego deve manter as suas "linhas vermelhas" nas negociações com os credores.

O Prémio Nobel da Economia disse que para a Grécia conseguir um excedente primário deve implementar reformas estruturais e não fazer novos ajustamentos orçamentais. (Arquivo)

O Prémio Nobel da Economia disse que para a Grécia conseguir um excedente primário deve implementar reformas estruturais e não fazer novos ajustamentos orçamentais. (Arquivo)

© Bobby Yip / Reuters

"A estrita política de austeridade na Grécia deve terminar", disse Krugman em conferência de imprensa, assinalando que "os credores do país estão à espera de algumas concessões para avançar no acordo".

O economista defendeu que o Governo liderado por Alexis Tsipras não pode ceder na redução de salários e pensões, dado que o país teve de fazer um forte ajustamento nos últimos cinco anos com grandes sacrifícios.

O Prémio Nobel da Economia disse que para a Grécia conseguir um excedente primário deve implementar reformas estruturais e não fazer novos ajustamentos orçamentais.

Krugman reuniu-se hoje com o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, e com o presidente da República, Prokopis Pavlopoulos, que lhe agradeceu as palavras sobre a Grécia.

"Com o que disse na sua conferência ajudou bastante no esforço que a Grécia tem feito para permanecer na União Europeia e na zona euro e para cumprir plenamente as suas obrigações", afirmou Pavlopoulos.

O presidente referia-se à conferência de Krugman na sexta-feira na capital grega, na qual defendeu que uma saída de Grécia do euro "seria um inferno" e que uma alteração da moeda teria graves consequências para a economia do país.

O "grupo de Bruxelas" formado por representantes das instituições credoras da Grécia e por representantes do governo grego reúne-se hoje em Paris para tentar alcançar progressos nas negociações, com o objetivo de chegar a um acordo de princípio que permita ao Eurogrupo pronunciar-se sobre o financiamento ao país, no próximo dia 24, numa reunião em Riga.
Lusa
  • Primo de Sócrates já foi notificado
    1:48
  • Santana Lopes espera mais diálogo com António Costa
    0:40

    País

    Pedro Santana Lopes espera que o primeiro-ministro dialogue mais com o novo líder do PSD do que o que tem dialogado com Passos Coelho. O candidato à liderança dos social-democratas criticou ainda Rui Rio por ainda não se ter mostrado disponível para um debate.

  • Rui Rio defende o diálogo com todos os partidos
    0:37

    País

    Rui Rio defende o diálogo com todos os partidos com assento parlamentar e não apenas com o Governo. As declarações do candidato à liderança do PSD surgiram em resposta a António Costa que, em entrevista, disse que acredita que a relação com os social-democratas vai melhorar com a nova liderança.

  • Morreu o jornalista Pedro Rolo Duarte

    País

    Morreu Pedro Rolo Duarte. O jornalista tinha 53 anos e não resistiu a um cancro. Pedro Rolo Duarte estava internado nos cuidados paliativos do Hospital da Luz, em Lisboa. Trabalhou em imprensa, na rádio e na televisão.