sicnot

Perfil

Economia

Eurostat admite revisão em alta do défice de 2014

O Eurostat disse hoje que o défice orçamental de 4,5% do PIB, referente a 2014, poderá ser revisto em alta nos próximos meses devido à capitalização do Novo Banco.

No caso de Portugal, são colocadas reservas sobre o défice orçamental de 4,5% do PIB de 2014. Para o apuramento desse défice, o INE excluiu, provisoriamente, a capitalização do Novo Banco por falta de informação suficiente para o registo definitivo dessa operação

No caso de Portugal, são colocadas reservas sobre o défice orçamental de 4,5% do PIB de 2014. Para o apuramento desse défice, o INE excluiu, provisoriamente, a capitalização do Novo Banco por falta de informação suficiente para o registo definitivo dessa operação

(Reuters/Arquivo)

O gabinete de estatísticas europeu divulgou hoje os dados sobre o défice público e a dívida pública da zona euro e da União Europeia a partir dos dados comunicados pelos países ao abrigo da primeira notificação a Bruxelas, referindo duas reservas quanto aos dados declarados, uma referente à Bulgária e outra a Portugal.

 

No caso de Portugal, são colocadas reservas sobre o défice orçamental de 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB) de 2014 (7.822,3 milhões de euros), valor referido na primeira notificação do ano enviada a Bruxelas ao abrigo do Procedimento por Défices Excessivos. Para o apuramento desse défice, o Instituto Nacional de Estatística (INE) excluiu, provisoriamente, a capitalização do Novo Banco por falta de informação suficiente para o registo definitivo dessa operação.

 

"O Eurostat formula uma reserva sobre a qualidade dos dados reportados por Portugal no que diz respeito à capitalização do Novo Banco", de 4,9 mil milhões de euros, lê-se no comunicado hoje divulgado em Bruxelas.

 

O gabinete de estatísticas europeu refere que o impacto final dessa operação será avaliada nos próximos meses em cooperação com as autoridades estatísticas portuguesas (o INE) logo que seja conhecido o resultado da venda do Novo Banco.

 

No entanto, antecipa já o Eurostat, isso deverá levar "muito provavelmente a um aumento do défice público".

 

No âmbito da resolução do BES, o ano passado, o Estado injetou 4,9 mil milhões de euros no Novo Banco, através do fundo de resolução bancário. Os 4,9 mil milhões de euros representam 2,8% do PIB.

 

Por falta de informação, o INE decidiu excluir para já o impacto dessa capitalização no défice orçamental de 2014, que foi comunicado a Bruxelas em março.

 

 

Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.