sicnot

Perfil

Economia

Combustíveis desceram em média 3 cêntimos com nova lei, diz ministro

O ministro do Ambiente e Energia reafirmou hoje que os preços dos combustíveis desceram em média três cêntimos desde a implementação da lei dos combustíveis simples, mas reconheceu que "é possível ir mais longe".

(LUSA/ ARQUIVO)

(LUSA/ ARQUIVO)

LUSA

"Assistimos nestes seis dias de implementação dos combustíveis simples a uma descida de três cêntimos em relação ao valor dos combustíveis convencionais", salientou Jorge Moreira da Silva, afirmando que se trata de "uma descida importante", já que representa menos 1,08 euros para encher um depósito de 60 litros.

Ainda assim, admitiu que é possível ir mais longe: "Julgo que os resultados foram na direção certa, mas não ainda com a intensidade adequada", assinalou o ministro, à margem do 7.º Congresso da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP).

Moreira da Silva espera que a reforma se concretize à medida "que as gasolineiras e os retalhistas vão olhando para os preços que estão a ser praticados pelos seus concorrentes", o que poderá levar a uma redução maior.

"Não devemos limitar aos 30% de consumidores que vão aos hipermercados abastecer com combustível simples o benefício económico deste abastecimento que deve ser alargado a 100% dos consumidores", frisou o mesmo responsável.



Lusa
  • E os nomeados são... conhecidos hoje

    Cultura

    São, esta terça-feira, conhecidos os nomeados para os Óscares. O anúncio vai ser feito a partir de Los Angeles quando forem 13h00 em Lisboa e seguido em direto numa emissão especial da SIC Notícias.

    Aqui a partir das 13:00

  • Centeno promete avançar com reformas para a zona euro
    1:45

    Economia

    Mário Centeno liderou esta segunda-feira a primeira reunião do Eurogrupo. O ministro das Finanças português prometeu pôr mãos à obra para reformar a zona euro e, sem se comprometer com datas, deixou a porta entreaberta à entrada da Bulgária na zona euro.

  • "Shutdown" nos EUA chegou ao fim
    1:05
  • Papa pede perdão a vítimas de abusos por ter usado expressão "menos feliz"
    1:21

    Mundo

    No final da visita à América Latina, já no avião de regresso a Roma, o Papa Francisco pediu desculpa às vítimas de abusos sexuais no Chile. O líder da Igreja católica considerou que utilzou uma expressão menos "feliz" quando saiu em defesa do bispo Juan Barros, exigindo "provas" a quem o acusa de não ter agido.