sicnot

Perfil

Economia

Jardim Gonçalves defende fusão entre BCP e BPI

O antigo presidente do BCP, Jorge Jardim Gonçalves, defendeu hoje durante um encontro de gestores que o grupo financeiro se deveria fundir com o BPI, para os dois formarem "uma instituição financeira de peso".

(SIC)

(SIC)

"Defendo a fusão [entre os dois bancos] e fui espontâneo, ninguém me deu recado", comentou em declarações à Lusa, no final de um encontro organizado pelo Fórum de Administradores de Empresas, no auditório da SRS, em Lisboa.

"Entendo que uma instituição só se projeta no mundo e só é útil ao seu país de origem quando efetivamente tem acionistas de referência mas não dominantes", acrescentou Jardim Gonçalves, referindo que juntando os dois bancos, "há lugar para os acionistas que são importantes permanecerem e para esta instituição que é de Portugal, internacionalmente, dar oportunidade para emprego qualificado a portugueses e não portugueses".

O ex-gestor do BCP comentou também de forma crítica, referindo-se a "monopólios" de opinião, a atuação da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, nomeadamente na questão dos 'offshores' do grupo financeiro.

"A CMVM disse que os 'offshores' do BCP foram para o aumento do capital, mas quando fez a acusação formal não introduziu essa questão, porque verificou que os 'offshores' não foram ao aumento de capital", referiu, sublinhando que, no entanto, isso não foi corrigido publicamente. "Há uma ditadura da palavra", concluiu.










Lusa
  • Younes Abouyaaqoub, o homem mais procurado de Espanha
    1:53
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Costa desafia PSD para pacto depois das autárquicas
    1:14
  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22