sicnot

Perfil

Economia

Rui Rio considera plano macroeconómico do PS "perigoso" e "arriscado"

Rui Rio considera plano macroeconómico do PS "perigoso" e "arriscado"

Rui Rio considera o plano macroeconómico do PS, apresentado esta semana, perigoso e arriscado, e diz que pode ter o efeito contrário ao que se espera.

  • Propostas do cenário macroeconómico do PS discutidas no Largo do Rato
    1:35

    País

    À chegada ao largo do Rato, os membros da comissão política do PS comentaram as propostas apresentadas na passada terça-feira.Pedro Silva Pereira e António Galamba consideram que, com esta base de programa, o PS assume que é alternativa de Governo. Já Ana Gomes disse que veio ouvir, sobretudo, a explicação das opções políticas socialistas.

  • Costa rejeita críticas do governo e diz que plano do PS é exequível
    1:28

    País

    À saída da reunião da bancada socialista, na Assembleia da República, António Costa rejeitou as críticas do Governo a eventuais consequências ruinosas caso seja aplicado o plano macroeconómico socialista O secretário-geral do PS garante que o plano é exequível se se mantiver esta realidade ao nível europeu.

  • Era bom que trocássemos umas ideias sobre o assunto*

    António José Teixeira

    O cenário macroeconómico para os próximos quatro anos, que António Costa encomendou a 12 economistas (em rigor serão 11 mais um jurista), parece ir além do que se poderia esperar de uma previsão de comportamento das variáveis económicas em função de determinados objectivos políticos. Desde logo porque faz opções políticas concretas, seja sobre o papel do Estado, seja sobre as áreas a privilegiar, seja quanto ao futuro da segurança social, seja por apostar mais na procura do que na oferta... O PS não está a testar objectivos, ou mesmo políticas, na prática está a apresentar por interpostos economistas um programa eleitoral, muito pormenorizado, repleto de medidas concretas.

  • Incêndio de Setúbal "quase dominado"
    4:04

    País

    O incêndio que deflagrou segunda-feira em Setúbal está "quase dominado", segundo informações da presidente da Câmara. Maria das Dores Meira diz que não há feridos a registar e que os habitantes já vão regressando a casa. Para ajudar no combate ao fogo foram enviados meios de Lisboa.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.