sicnot

Perfil

Economia

Mariano Rajoy declara que a economia espanhola vai crescer 2,9% este ano

O chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy, subiu hoje a previsão de crescimento da economia espanhola para 2,9% do PIB este ano, cinco décimas acima da última estimativa. 

© Andrea Comas / Reuters

"Hoje estou em condições de dizer que o crescimento do Produto Interno Bruto para 2015 será de 2,9% e que para o ano que vem, 2016, o crescimento será da mesma ordem", disse hoje Mariano Rajoy, num fórum informativo da agência de notícias Europa Press.

O presidente do Governo espanhol disse que a sua previsão "não é fogo de artifício", realçando que "com a mesma prudência [com que anuncia estas previsões]" pode assegurar que a Espanha será a economia da zona euro que mais vai crescer entre os países grandes [Alemanha, França, Itália] "e como uma diferença considerável face à média europeia".

Por outro lado, afirmou que neste ano [marcado por vários atos eleitorais até final do ano] a economia espanhola vai criar mais de um milhão de empregos. O ritmo de crescimento da criação de emprego, disse Rajoy, comprova-se pelo último Inquérito sobre a População Ativa (EPA), divulgado na semana passada.

Mariano Rajoy disse que para que todas estas projeções se cumpram "e inclusivamente melhorem", o atual Governo vai manter "o impulso reformista" que promoveu desde o início da legislatura, com especial atenção para a reforma da administração, a formação para o emprego, o apoio aos empresários em nome individual ou a inovação.

Reafirmou que nos últimos anos Espanha manteve um Estado Social como "não existe em mais lado nenhum no mundo".

Para que este possa continuar, sublinhou, o Governo terá de ser "extremamente ambicioso" com as reformas e "extremamente eficaz na gestão dos recursos".

Assim, explicou, o objetivo da próxima legislatura será "regressar à normalidade prevista no artigo 135 da Constituição" espanhola, ou seja acabar com o défice público.

Para isso, reiterou que "o grande objetivo nacional" é o de chegar aos 20 milhões de pessoas empregadas na próxima legislatura (face aos atuais 17,6 milhões). "É uma meta razoável", realçou.

Numa intervenção que durou cerca de uma hora, Rajoy assegurou também que está disposto a baixar novamente os impostos quando aumente a atividade económica e a coleta, isto depois de ter aprovado uma reforma fiscal este ano que devolve quase 9 mil milhões de euros aos cidadãos.

Rajoy também abordou a polémica em torno da detenção do ex-vice-presidente do Governo Rodrigo Rato (PP), por corrupção e fuga ao fisco. 

O chefe do Governo, antigo colega de Rato no Governo de José Maria Aznar e no próprio partido, disse que "Rato foi um companheiro e fez uma grande gestão" enquanto foi ministro da Economia e das Finanças.

"Dito isto, as coisas são como são", salientou Rajoy, acrescentando que o Governo fez "tudo o que tinha a fazer neste caso", que demonstra que "as instituições em Espanha funcionam".



Lusa
  • Corpos das vítimas do acidente aéreo chegaram a Chapecó

    Acidente aéreo na Colômbia

    Chegaram esta manhã a Chapecó, no sul do Brasil, os corpos das vitimas do acidente aéreo que causou a morte de boa parte da equipa de futebol chapecoense. Depois da cerimónia no aeroporto, vai haver um velório coletivo no estádio do clube. A SIC Notícias está direto do aeroporto Chapecó. A correspondente Ivani Flora está no aeroporto a acompanhar as cerimónias. O Presidente Michel Temer e outras personalidades do estado brasileiro estão no local a prestar homenagem às vítimas.

    Direto

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.