sicnot

Perfil

Economia

Paulo Portas na Bolsa de Nova Iorque para "vender, vender, vender"

O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, iniciou hoje na Bolsa de Nova Iorque uma viagem aos Estados Unidos com o objetivo de captar investimento estrangeiro e estimular as exportações.

M\303\201RIO CRUZ

"Esta visita podia resumir-se em duas palavras: vender, vender, vender, exportações portuguesas, marcas portuguesas, produtos portugueses; captar, captar, captar, investimento, porque esta é a altura de olhar para Portugal a sério", disse Paulo Portas em declarações à agência Lusa. 

Durante a visita, Paulo Portas reuniu-se com representantes da bolsa nova-iorquina, incluindo o seu presidente, Tom Farley. 

Durante as conversas, o responsável lembrou os valores do crescimento económico, das exportações, os números "extraordinários" do turismo e "os melhores índices de confiança de consumidores desde 2002 e de empresas desde 2008".

"Há uma explicação que é preciso dar todos os dias sobre a situação económica em Portugal", disse o responsável à Lusa. 

Paulo Portas participa ainda hoje na IV Reunião das Câmaras Portuguesas no Estrangeiro.

"[Estas instituições] ajudam a promover as nossas marcas, os nossos produtos. Há uns anos [as exportações] eram 28% do PIB [Produto Interno Bruto], agora são 41% e vão continuar a subir", afirmou Paulo Portas. 

O vice-primeiro-ministro lembrou ainda a importância dos Estados Unidos da América (EUA), recordando que cerca de 2.500 empresas portuguesas exportam atualmente para o país.  

"Os EUA eram o nosso sexto mercado e neste momento são o quinto. Nos últimos quatro anos, [as exportações] passaram de 1.100 milhões de euros para 2.100 [milhões]. Praticamente duplicaram", disse, garantindo que estes valores podem continuar a crescer. 

Lusa
  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • Ronaldo não está preocupado com repercussões de eventual fuga fiscal
    1:30

    Football Leaks

    Cristiano Ronaldo diz que quem não deve não teme. O avançado português não se mostra preocupado com as notícias que revelam que o jogador não terá declarado os rendimentos da publicidade ao fisco espanhol. Fontes do Ministério das Finanças do país vizinho confirmaram ao jornal El Mundo que o português está a ser investigado há ano e meio.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.

  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.