sicnot

Perfil

Economia

Carlos Silva junta-se ao protesto dos inspectores do trabalho em Lisboa

Dezenas de trabalhadores da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), vestidos de preto, protestam hoje em Lisboa em frente ao Centro Cultural Casapiano, onde se comemora o Dia Nacional da Prevenção e Segurança no Trabalho. O secretário-geral da UGT, Carlos Silva, juntou-se ao protesto como "demonstração de solidariedade por uma luta que é justa".

Secretário-geral da UGT, Carlos Silva (Lusa/Arquivo)

Secretário-geral da UGT, Carlos Silva (Lusa/Arquivo)

MIGUEL A. LOPES

"Estamos de preto porque, como trabalhadores da ACT, estamos de luto", disse a presidente do Sindicato dos Inspetores do Trabalho (SIT), Armanda Carvalho.

 

Desde as 00:00 de hoje, e por 24 horas, decorre uma greve dos trabalhadores da ACT, a primeira realizada em 20 anos, num protesto contra a falta de condições de trabalho.

 

"Precisamos de mais inspetores e técnicos de formação superior para que os atuais 250 inspetores, que são poucos, não sejam desviados para outras funções [que não as de inspeção] ", alertou Armanda Carvalho.

 

Na opinião da sindicalista, são necessários 500 inspetores, mas neste momento estão em funções 300, dos quais 50 com tarefas mais administrativas, como a instrução de processos de contraordenação às empresas.

 

Carlos Silva criticou ainda "o esvaziamento de poderes" da ACT, promovido pela tutela, que retirou a esta Autoridade a inspeção das condições de trabalho da administração pública, que é agora da responsabilidade do Ministério das Finanças.

 

"Que o Estado é mau patrão já todos sabemos", disse Carlos Silva, lamentando a falta de inspeção às condições de trabalho dos funcionários públicos.

 

José Abraão, secretário-geral do Sindicato Trabalhadores Administração Pública (SINTAP), falou mesmo numa "catástrofe nacional" de mortes por acidentes de trabalho: "Por ano, morrem 140 trabalhadores, este ano já foram mais de 30, podia haver uma redução de acidentes com outro tipo de intervenção".

 

Em frente ao local do protesto dos trabalhadores da ACT, no Centro Cultural Casapiano, estiveram a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, o inspetor-geral da ACT, Pedro Pimenta Braz, e representantes dos grupos parlamentares, para assinalar o Dia Nacional e Internacional da Prevenção, Segurança e Saúde no Trabalho.


Com Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.