sicnot

Perfil

Economia

Circulação do Metro de Lisboa normalizada desde as 10:00, avança a empresa

A circulação do Metropolitano de Lisboa, que hoje esteve suspensa devido à greve parcial dos trabalhadores, ficou normalizada às 10:00, disse à agência Lusa uma fonte da empresa.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

Fonte da Transportes de Lisboa, que gere o Metropolitano, disse à Lusa que as portas do metro abriram às 10:00, encontrando-se a circulação a ser feita "com normalidade".

As estações do Metropolitano de Lisboa estiveram encerradas até às 10:00 devido a uma greve parcial dos trabalhadores para contestar as condições de trabalho, que decorreu entre as 06:30 e as 09:30.

Hoje de manhã, Anabela Carvalheira da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans) disse à agência Lusa que a adesão dos trabalhadores à greve do Metropolitano de Lisboa era às 07:00 "elevada".

"A adesão à greve é elevada. São níveis de adesão similares aos das outras lutas, uma vez que os pressupostos não se alteraram", disse à Lusa Anabela Carvalheira, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans).

De acordo com a sindicalista, os trabalhadores prosseguem a sua luta contra a privatização da empresa, em defesa dos postos de trabalho e de um serviço público de qualidade.

Os trabalhadores contestam a subconcessão do Metro - atualmente em concurso público até 14 de maio - decidida pelo Governo.

De acordo com a Fectrans, os trabalhadores estão descontentes com a existência de "problemas concretos de trabalho da maior parte das categorias profissionais e a redução cada vez mais acentuada do número de trabalhadores"e a defesa do Metropolitano enquanto empresa pública.

A greve de hoje é a quarta greve parcial no Metro desde o início do ano. Foram já realizadas greves semelhantes a 24 de fevereiro e a 16 e 18 de março.

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa e os da rodoviária Carris agendaram greves de 24 horas contra a subconcessão das empresas para 12 e 14 de maio, respetivamente.


Lusa


  • Reclusos que fugiram de Caxias tiveram cúmplices
    1:59

    País

    Uma falha de Portugal poderá explicar a libertação de um dos dois chilenos que fugiram de Caxias e foram apanhados em Espanha. As autoridades portuguesas atrasaram-se a enviar o mandado de detenção e a polícia espanhola libertou o fugitivo. Na investigação da fuga, acredita-se que os 3 reclusos tiveram cúmplices e a namorada de um deles já foi interrogada.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus parente e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.