sicnot

Perfil

Economia

Circulação do Metro de Lisboa normalizada desde as 10:00, avança a empresa

A circulação do Metropolitano de Lisboa, que hoje esteve suspensa devido à greve parcial dos trabalhadores, ficou normalizada às 10:00, disse à agência Lusa uma fonte da empresa.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

Fonte da Transportes de Lisboa, que gere o Metropolitano, disse à Lusa que as portas do metro abriram às 10:00, encontrando-se a circulação a ser feita "com normalidade".

As estações do Metropolitano de Lisboa estiveram encerradas até às 10:00 devido a uma greve parcial dos trabalhadores para contestar as condições de trabalho, que decorreu entre as 06:30 e as 09:30.

Hoje de manhã, Anabela Carvalheira da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans) disse à agência Lusa que a adesão dos trabalhadores à greve do Metropolitano de Lisboa era às 07:00 "elevada".

"A adesão à greve é elevada. São níveis de adesão similares aos das outras lutas, uma vez que os pressupostos não se alteraram", disse à Lusa Anabela Carvalheira, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans).

De acordo com a sindicalista, os trabalhadores prosseguem a sua luta contra a privatização da empresa, em defesa dos postos de trabalho e de um serviço público de qualidade.

Os trabalhadores contestam a subconcessão do Metro - atualmente em concurso público até 14 de maio - decidida pelo Governo.

De acordo com a Fectrans, os trabalhadores estão descontentes com a existência de "problemas concretos de trabalho da maior parte das categorias profissionais e a redução cada vez mais acentuada do número de trabalhadores"e a defesa do Metropolitano enquanto empresa pública.

A greve de hoje é a quarta greve parcial no Metro desde o início do ano. Foram já realizadas greves semelhantes a 24 de fevereiro e a 16 e 18 de março.

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa e os da rodoviária Carris agendaram greves de 24 horas contra a subconcessão das empresas para 12 e 14 de maio, respetivamente.


Lusa


  • Segurança da Academia de Alcochete avisado 10 minutos antes do ataque
    1:57
  • "Não acho que seja prudente" o regresso dos atletas à Academia do Sporting
    5:49

    Crise no Sporting

    As agressões aos jogadores e equipa técnica do Sporting, na Academia de Alcochete, foram o tema de uma entrevista a Ana Bispo Ramires, psicologa do desporto. Questionada sobre se os jogadores deveriam regressar ou não à academia, Ana Bispo Ramires diz que não devem fazê-lo e explica que é importante que haja medidas de atuação, o mais rápido possível, para que os atletas e restante equipa técnica do clube possam reprocessar, do ponto de vista cognitivo, as ameaças que sofreram. 

  • É desta que provam a existência do monstro de Loch Ness?

    Mundo

    Para muitos, o monstro de Loch Ness não passa de uma lenda. A verdade é que a existência ou não desta criatura mística continua a suscitar debates entre aqueles que acreditam e os cépticos. Uma equipa internacional de investigadores quer responder finalmente à questão através da recolha de ADN ambiental do Loch Ness, na Escócia.

    SIC