sicnot

Perfil

Economia

Economia do Reino Unido desacelera ao crescer 0,3% no primeiro trimestre

O Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido cresceu 0,3% no primeiro trimestre deste ano face ao período homólogo precedente, informou hoje a agência nacional de estatísticas britânica (ONS, nas siglas em inglês).

© Luke MacGregor / Reuters

Esta é a última estimativa da economia britânica antes das eleições gerais de 7 de maio. 

O dado é inferior ao esperado e representa uma desaceleração do crescimento económico no primeiro trimestre, depois do PIB ter registado um acréscimo de 0,6% nos últimos três meses de 2014.

O crescimento no primeiro trimestre deste ano foi o menor trimestral desde finais de 2012.

O setor dos serviços registou uma melhoria, ao crescer 0,5%, enquanto os outros três principais setores da economia britânica registaram decréscimos, designadamente quedas de 1,6% no da construção, de 0,1% no da indústria e de 0,2% no da agricultura. 

Segundo a ONS, o PIB cresceu 2,4% no primeiro trimestre deste ano face ao período homólogo de 2014. 

A agência sublinhou que ainda tem que reunir mais dados para alcançar a estimativa final do PIB nos primeiros três meses deste ano. 

Os analistas sublinharam que a queda do setor industrial resultou em parte da diminuição das receitas de petróleo no Mar do Norte devido à forte queda dos preços do petróleo. 

Estes números representam uma má notícia para o Governo liderado pelo primeiro-ministro, o conservador David Cameron, que tem defendido a recuperação da economia para procurar ser reeleito nas eleições gerais de 7 de maio. 

Neste sentido, Cameron afirmou na sua conta da rede social 'Twitter' que os números mostram que "a economia ainda está a crescer, mas que ainda não se pode dar como dada a recuperação", pelo que pede aos eleitores para "não arriscarem" as melhorias votando nos trabalhistas. 

Por outro lado, o ministro da Economia, George Osborne, sublinhou que o aumento é "uma boa notícia" para a economia, mas sublinhou que o país está num "momento crítico", referindo-se ao resultado das eleições, já que tudo indica que nenhuma das principais formações - conservadora e trabalhista - obterá maioria absoluta. 



Lusa
  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.