sicnot

Perfil

Economia

Juros da dívida de Portugal a cair em todos os prazos

Os juros da dívida portuguesa estavam hoje a cair a dois, a cinco e a dez anos em relação a segunda-feira.     

SIC

Hoje, cerca das 08:40 em Lisboa, os juros da dívida portuguesa a dez anos estavam a descer para 1,896%, contra 1,900% na segunda-feira. O atual mínimo de sempre é 1,560% e foi registado a 13 de março.                                                

Os juros a cinco anos também estavam a descer, para 0,878%, contra 0,886% na segunda-feira e o mínimo de sempre, de 0,749%, a 10 de abril. 

No mesmo sentido, os juros a dois anos estavam a cair para 0,60%, contra 0,078% na segunda-feira e o mínimo de sempre, 0,13%, a 13 de abril.

Depois de ter iniciado a 09 de março um programa sem precedentes de compra de dívidas soberanas e privadas, que vai permitir injetar 60 mil milhões de euros por mês, até, pelo menos, setembro de 2016, na economia da zona euro na esperança de a redinamizar, o Banco Central Europeu (BCE) manteve na quarta-feira de novo as taxas de juro inalteradas em mínimos.        

Os efeitos do programa fizeram sentir-se, por antecipação, nas taxas de juro das dívidas soberanas, que evoluem em sentido inverso ao da procura e têm renovado mínimos diariamente. Algumas das taxas tornaram-se negativas nos prazos mais curtos, ou seja, os investidores estão dispostos a pagar para deter estes títulos considerados muito seguros.   

A 17 de maio de 2014, Portugal abandonou oficialmente o resgate sem qualquer programa cautelar.

O programa de ajustamento pedido por Portugal à 'troika' (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), no valor de 78 mil milhões de euros, esteve em vigor durante cerca de três anos.

Os juros da dívida soberana da Irlanda estavam a cair a dois, cinco e dez anos, enquanto os de Itália estavam a descer em todos os prazos e os de Espanha estavam a descer a dois e cinco anos e a subir a dez anos.  

Em relação aos juros da Grécia, estes estavam a descer a dez anos, para valores em torno dos 11,5%. 



Juros da dívida soberana em Portugal, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha cerca das 08:40:

      

           2 anos... 5 anos... 10 anos 

 

Portugal 



28/04..... 0,060......0,878....1,896

27/04..... 0,078......0,886....1,900



Grécia 



28/04..... n disp....n disp...11,492

27/04..... n disp....n disp...11,718



Irlanda



28/04......-0,123.....0,174....0,707

27/04......-0,121.....0,179....0,711



Itália



28/04......0,152......0,551....1,356

27/04......0,154......0,548....1,359

 

Espanha



28/04......0,002......0,526....1,305

27/04......0,009......0,529....1,301



Fonte: Bloomberg Valores de 'bid' (juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida) que compara com fecho da última sessão
  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.