sicnot

Perfil

Economia

Começou greve na TAP, pilotos não fecham porta a negociações

Começou greve na TAP, pilotos não fecham porta a negociações

Os pilotos da TAP estão em greve desde a meia-noite, um protesto que se prolongará pelos próximos dez dias. O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil culpa sobretudo o Governo. Em entrevista à SIC Notícias, o diretor do sindicato, Hélder Santinhos, disse que as negociações não estão fechadas e que aguardam uma iniciativa da administração da empresa ou do Executivo. Sobre a última tentativa de acordo, na tarde de quinta-feira, o SPAC adianta que "correu mal", estava disposto a deixar cair uma das reivindicações mas nega que tenha existido um pré-acordo entretanto rasgado. "Não é uma greve que vai destruir uma empresa como a TAP", concluiu.

  • Sindicato e administração da TAP ainda definiram pré-acordo

    Economia

    Terminaram todas as negociações entre a TAP e o Sindicato dos Pilotos. Ao que a SIC apurou, ainda houve conversações telefónicas entre as duas partes, depois da conferência de imprensa do sindicato, esta noite. Contudo, não há acordo possível e a greve de 10 dias vai manter-se. Começa à meia-noite.

  • "Obrigados pelo Governo a chegar à greve"
    1:19

    País

    Os pilotos arrancam mesmo para a greve na TAP. Num último esforço de negociações, estiveram reunidos ao fim da tarde com a administração da empresa. No final, o diretor do Sindicato de Pilotos e Aviação Civil atribuiu a culpa pela greve ao Governo. Hélder Santinhos disse que o que está em causa é o incumprimento do acordo assinado no fim do ano passado e que, por isso, os pilotos foram empurrados para a greve.

  • Passos lamenta greve dos pilotos no 1º de Maio
    1:30

    Economia

    Passos Coelho respondeu esta quinta-feira às críticas do Sindicato de Pilotos da Aviação Civil. Num encontro com Trabalhadores Social Democratas, no Porto, o primeiro-ministro e líder do PSD disse lamentar que tenham escolhido o 1º de Maio para fazer greve. Quanto à acusação que é feita pelo SPAC, Passos garante que o Governo cumpriu o acordo assinado com os sindicatos.

  • IPSS no Seixal alvo de processo e auditoria financeira
    1:47

    País

    A Segurança Social está fazer mais uma inspeção total a uma IPSS, agora na Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos do Seixal. A fiscalização já recolheu documentação e está agora a passar a pente fino as contas, os serviços e todos os procedimentos da Instituição.

    Investigação SIC - Hoje no Jornal da Noite

    SIC

  • Rui Santos revela novos e-mails que envolvem o Benfica
    1:52
    Tempo Extra

    Tempo Extra

    3ª FEIRA 23:00

    No programa da SIC Notícias Tempo Extra, Rui Santos revelou esta terça-feira que o blogue de Hugo Gil, associado ao Benfica, partilhou informação privilegiada da APAF (Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol) com várias figuras do clube da Luz.

  • Fredy Montero é reforço do Sporting

    Desporto

    O colombiano Fredy Montero está de regresso ao Sporting, anunciou o clube. O avançado de 30 anos já tinha vestido a camisola dos leões entre 2013 e 2015, antes de passar pelos chineses do Tianjin Teda e nos canadianos dos Vancouver Whitecaps.

  • Trump mentalmente apto para ser Presidente dos EUA

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos foi na semana passada sujeito aos exames médicos anuais obrigatórios. O médico oficial da Casa Branca informou esta terça-feira que Donald Trump está de "excelente" saúde, não apenas física, como já tinha sido divulgado, mas também mental. As dúvidas sobre as capacidades cognitivas de Trump ganharam força após as revelações feitas no livro "Fire and Fury: Inside the Trump White House".

    SIC

  • "É preciso namorar bem para que o namoro dê certo"
    2:31
  • Governo vai proibir refeições nos monumentos com estatuto de panteão
    0:53

    País

    O Governo vai acabar com as refeições no Panteão Nacional e em edifícios com estatuto semelhante, como os mosteiros dos Jerónimos e da Batalha. A decisão foi anunciada esta terça-feira pelo ministro da Cultura, no Parlamento. Luís Filipe Castro Mendes esclareceu que a decisão surge no âmbito da revisão do regulamento sobre os monumentos.