sicnot

Perfil

Economia

Governo pede aos pilotos da TAP que deixem "de olhar para o seu umbigo"

Governo pede aos pilotos da TAP que deixem "de olhar para o seu umbigo"

A poucas horas da greve na TAP, o Governo voltou a apelar aos pilotos para que pensem na empresa e no país.

"A única coisa que eu diria, na véspera do início da greve programada pelo sindicato, era um apelo aos pilotos da TAP para que deixassem de olhar para o seu umbigo, olhassem para a empresa e olhassem para o país", declarou o ministro da Presidência, Luís Marques Guedes, em conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros.


Antes, o ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares considerou que já estava "muito dito, pela parte do Governo, pela parte de outras entidades" sobre a greve de dez dias convocada pelo sindicato de pilotos da TAP.


"Até o líder da oposição, que andou silenciado durante imenso tempo sobre esta matéria, ontem [quarta-feira] resolveu pronunciar-se sobre esta matéria também", referiu Marques Guedes.


O secretário-geral do PS considerou na quarta-feira que a greve na TAP é "mais um mau contributo" para a situação da empresa: "Tenho de manifestar apreensão pela situação, e desgosto por não ter sido possível até agora encontrar-se uma solução que evite a greve e que evite a prossecução de uma privatização que nos termos em que está a ser feita não contribui nem para bom sucesso da TAP nem da economia nacional", afirmou António Costa.


Os pilotos da TAP convocaram uma greve de dez dias com início na sexta-feira por divergências com a tutela, numa altura em que a empresa está num processo de privatização.



Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Míssil lançado do Iémen intercetado perto de Meca

    Mundo

    Um míssil balístico lançado pelos rebeldes xiitas do Iémen foi intercetado, quinta-feira à noite, perto de Meca, na Arábia Saudita, a um mês da peregrinação muçulmana anual do hajj, anunciou a coligação árabe que intervém no Iémen.