sicnot

Perfil

Economia

McDonald's prevê fechar 700 restaurantes em 2015

Só nos primeiros meses de 2015, a McDonald's já encerrou 350 lojas na China, Japão e EUA e prevê encerrar mais 350 até ao final do ano. Isto, duas semanas depois da cadeia norte-americana anunciar perdas de lucros na ordem dos 36%.

© Lucy Nicholson / Reuters

A procura por comida mais saudável é apontada como a principal razão do declínio dos restaurantes de fast food, e a McDonalds não é exceção.


Anthony Gucciardi, especialistas norte-americanos em comida saudável, autor do site  Natural Society explica que "a tendência mundial neste momento é perguntar o que se está a comer." 

A nova vaga de restaurantes, com produtos orgânicos está a criar um novo ambiente económico. "As pessoas estão fartas de se alimentarem de lixo, e não o vão usar mais para alimentarem os seus corpos", afirma Gucciardi.

A McDonald's não pára de apresentar prejuízos. Há cerca de duas semanas foram anunciados prejuízos na ordem dos 36%, razão que levou a cadeia de restaurantes norte-americana a anunciar o encerramento de lojas. 
Para já fecharam 350 restaurantes. Até ao final do ano fecham mais 350.

Por cá, não está previsto o encerramento de lojas. Ao site da SIC Notícias, a McDonald's Portugal garantiu que está prevista a "abertura de novos restaurantes, uma média de cinco por ano, nos próximos três anos". 


 
 


  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.