sicnot

Perfil

Economia

Moody's piora rating da Grécia em mais um nível de "lixo"

A agência de notação financeira Moody's piorou em mais um nível de "lixo" a classificação da dívida pública da Grécia, levantando fortes dúvidas de que Atenas consiga chegar a acordo com os credores internacionais.

Petros Giannakouris

A Moody's cortou o 'rating' num nível de Caa1 para Caa2 com perspetiva de revisão em baixa ('outlook' negativo), piorando assim a classificação de 'lixo' e deixando a Grécia apenas a duas notas acima do nível de "incumprimento iminente". 

A agência norte-americana considera que as conversações tensas entre a Grécia e os credores internacionais (Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional e Banco Central Europeu, BCE) demonstram "nenhuma perspetiva" de que um acordo possa ser alcançado no curto prazo.

Para a Moody's, o resultado das conversações entre Atenas e os credores "é altamente incerto" e, refere a agência, existe "um potencial" de que um "acidente político" cause a incapacidade de a Grécia honrar os compromissos com os seus credores, nomeadamente com o BCE.

A agência de 'rating' alerta ainda que mesmo que seja alcançado um acordo para um financiamento de curto prazo, as negociações para um novo programa de resgate nos próximos meses também representam "grandes desafios".

A Moody's questiona ainda se Atenas será capaz de cumprir com as metas do terceiro programa de resgate, "dada a economia enfraquecida e o fraco ambiente político interno", considerando que o país "precisa de mais crescimento no médio prazo e vontade política" para diminuir o peso da dívida pública e alcançar um excedente orçamental. 

"Os acontecimentos recentes dificultam esses objetivos e levantam novas preocupações sobre a capacidade da Grécia para manter o apoio financeiro dos credores oficiais ao longo dos próximos anos", considera a agência.

A Moody's tinha alertado em fevereiro que o 'rating' da Grécia poderia ser revisto em baixa, uma vez que a economia grega continua a enfrentar sérios constrangimentos de liquidez. 


Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.