sicnot

Perfil

Economia

Pilotos mantêm greve, Pires de Lima faz último apelo

A quatro horas do início da greve, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil fez uma conferência de imprensa para anunciar que não tem outra alternativa senão levar a cabo a anunciada paralisação de 10 dias. A culpa é do Governo, garante. Em resposta, o ministro da Economia fez um último apelo aos pilotos para reconsiderarem.

(Lusa/Arquivo)

porta-voz do Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) atribuiu ao Governo a culpa pela greve. Hélder Santinhos disse que o que está em causa é o incumprimento do acordo assinado no fim do ano passado e que, por isso, os pilotos foram empurrados para a paralisação. 

Questionado sobre se é ainda possível desconvocar greve, Hélder Santinhos admitiu que "existe sempre" essa possibilidade, mas que é uma decisão que está "nas mãos" do Governo e da TAP. "Se houver entendimento, obviamente desconvocaremos a greve", afirmou.

A resposta de Pires de Lima

Cerca de meia hora depois, o Governo reagiu pela voz do ministro da Economia.  Pires de Lima voltou a pedir aos pilotos para que trabalhem nos próximos dias.

O ministro afirmou que a greve terá consequências na sustentabilidade da companhia aérea. E acrescentou que ninguém da sociedade portuguesa está a favor da greve, lamentando "profundamente" a decisão "tão radical" do SPAC.


O último esforço

Uma hora antes da conferência de imprensa do SPAC, a direção do sindicato ainda se reuniu com a administração da TAP, num último esforço de negociações.

Hoje, vários membros do Governo deixaram um apelo ao bom senso dos pilotos e até o Presidente da República alertou para os efeitos da paralisação de 10 dias que começa hoje à meia-noite.

Os pilotos da TAP marcaram uma greve, entre 1 e 10 de maio, por considerarem que o Governo não está a cumprir o acordo assinado em dezembro de 2014, nem um outro, estabelecido em 1999, que lhes dava direito a uma participação no capital da empresa no âmbito da privatização. 



  • "Obrigados pelo Governo a chegar à greve"
    1:19

    País

    Os pilotos arrancam mesmo para a greve na TAP. Num último esforço de negociações, estiveram reunidos ao fim da tarde com a administração da empresa. No final, o diretor do Sindicato de Pilotos e Aviação Civil atribuiu a culpa pela greve ao Governo. Hélder Santinhos disse que o que está em causa é o incumprimento do acordo assinado no fim do ano passado e que, por isso, os pilotos foram empurrados para a greve.

  • TAP alerta para situação dramática nos aeroportos
    1:56

    Economia

    A horas do início da maior greve de sempre dos pilotos, a TAP avisa que a situação pode tornar-se dramática, nos aeroportos. O Governo fala num abuso por parte do Sindicato dos Pilotos e o Presidente da República teme que a companhia tenha de despedir trabalhadores, depois desta paralisação.

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.