sicnot

Perfil

Economia

Filas no aeroporto do Porto devido ao cancelamento de voos

Filas no aeroporto do Porto devido ao cancelamento de voos

É no aeroporto Sá Carneiro no Porto que mais se tem sentido os efeitos da greve dos pilotos da TAP. Os passageiros ouvidos pela SIC Notícias esta manhã, afetados pelos vários cancelamentos, estão indignados com a alteração de planos.

  • Greve na TAP cancelou 21 voos até às 8:00
    0:21

    Economia

    A TAP cancelou 21 voos até às 08:00 da manhã, na sequência da greve dos pilotos, sendo que destes 21, seis tinham sido cancelados na véspera. Mas apesar da greve, já foram realizados hoje voos não abrangidos pelos serviços mínimos como explica a porta-voz da companhia, Carina Correia.

  • Começou greve na TAP, pilotos não fecham porta a negociações
    11:51

    Economia

    Os pilotos da TAP estão em greve desde a meia-noite, um protesto que se prolongará pelos próximos dez dias. O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil culpa sobretudo o Governo. Em entrevista à SIC Notícias, o diretor do sindicato, Hélder Santinhos, disse que as negociações não estão fechadas e que aguardam uma iniciativa da administração da empresa ou do Executivo. Sobre a última tentativa de acordo, na tarde de quinta-feira, o SPAC adianta que "correu mal", estava disposto a deixar cair uma das reivindicações mas nega que tenha existido um pré-acordo entretanto rasgado. "Não é uma greve que vai destruir uma empresa como a TAP", concluiu.

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.