sicnot

Perfil

Economia

Trabalhadores dos hipermercados e supermercados em greve

Os trabalhadores dos hipermercados e supermercados cumprem hoje, Dia do Trabalhador, um dia de greve, em defesa de aumentos salariais e da melhoria das condições de trabalho, convocada por sindicatos da CGTP e da UGT.

A empresa prevê abrir 30 novas lojas Pingo  Doce em Portugal, 800 novas lojas da insígnia Biedronka, na  Polónia, pelo menos 200 novas lojas Ara na Colômbia e em número igual da Hebe, também na Polónia (SIC/ Arquivo)

A empresa prevê abrir 30 novas lojas Pingo  Doce em Portugal, 800 novas lojas da insígnia Biedronka, na  Polónia, pelo menos 200 novas lojas Ara na Colômbia e em número igual da Hebe, também na Polónia (SIC/ Arquivo)

Os funcionários das empresas de distribuição estão contra a redução dos salários e dos direitos dos trabalhadores. Os sindicatos sublinham a necessidade de combater a precariedade no setor. 

O Sindicato do Comércio e Serviços já acusou as cadeias de supermercados e hipermercados de não aumentarem os trabalhadores por falta de vontade, embora tenham capacidade financeira, pois fazem campanhas de descontos em dia de greve no setor. 

"As cadeias de supermercados e hipermercados não aumentam os trabalhadores por falta de dinheiro, mas sim porque os querem empobrecer, como se comprova com a campanha de oferta generalizada de produtos na véspera e dia 1.º de Maio", segundo um comunicado do sindicato divulgado recentemente.


Com Lusa

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".