sicnot

Perfil

Economia

Secretário de Estado da Economia iniciou visita à China

O Secretário de Estado da Economia português, Leonardo Mathias, chegou hoje a Pequim, primeira etapa de uma visita de oito dias à China para "reforçar a cooperação" com um parceiro económico e comercial de crescente importância para Portugal.

reuters

Leonardo Mathias viaja com uma delegação da Agência de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), chefiada pelo respetivo inspetor-geral, Pedro Portugal Gaspar, e depois de Pequim, visitará as Regiões Administrativas Especiais de Macau e Hong Kong.

Antes de embarcar para a China, o secretário de Estado realçou à agência Lusa que as relações económicas luso-chinesas adquiriram "um dinamismo e um crescimento assinaláveis em variadíssimos setores". 

"Em 2008, a China era o nosso 28.º parceiro comercial, hoje é o 12.º. Houve uma progressão de mais de 300% em seis anos", acrescentou.

Leonardo Mathias é o primeiro governante português a visitar a China em 2015, o ano em que se assinala o 10.º aniversário do acordo luso-chinês de "parceria estratégica global".

Pelas contas da Administração-Geral das Alfândegas Chinesas, em 2014, as exportações portuguesas para a China aumentaram 18,8%, para o montante recorde de 1.660 milhões de dólares, mais de o dobro de há apenas cinco anos.

Portugal tornou-se também um dos principais destinos do investimento chinês na Europa, a seguir ao Reino Unido, Alemanha e França, estimando-se em mais de 10.000 milhões de euros o montante do capital chinês absorvido pela economia portuguesa desde 2011.
  • Pelo menos seis mortos em descarrilamento nos EUA

    Mundo

    Pelo menos seis pessoas morreram na sequência do descarrilamento de um comboio de passageiros, ocorrido esta segunda-feira perto da cidade norte-americana de Seattle, estado de Washington, referiu um responsável norte-americano citado pela agência noticiosa norte-americana Associated Press.

  • Comissão de trabalhadores da Autoeuropa vai entregar contraproposta
    1:39

    Economia

    A Autoeuropa vai parar entre o Natal e o Ano Novo por falta de peças para a produção. O anúncio foi feito esta segunda-feira, no dia em que foram retomadas as negociações sobre os novos horários de trabalho na fábrica de Palmela. Ainda não está nada decidido, mas a Comissão de Trabalhadores vai preparar uma contraproposta para entregar à administração que, na semana passada, impôs de forma unilateral o trabalho ao sábado.