sicnot

Perfil

Economia

Portugal com 2ª maior subida da UE na taxa de emprego em 2014

Portugal foi o país da União Europeia (UE) que registou a segunda maior subida na taxa de emprego em 2014, um aumento de 2,2 pontos percentuais, depois da Hungria (3,7 pontos), dados hoje divulgados pelo Eurostat.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Hugo Correia / Reuters

De acordo com o gabinete de estatísticas da União Europeia (UE), a taxa de emprego da população entre os 20 e os 64 anos em Portugal foi, em 2014, de 67,6%, mais 2,2 pontos percentuais do que no ano anterior.

 

Na UE, a taxa de emprego cresceu pela primeira vez desde que começou a crise financeira para os 69,2%, face aos 68,4% de 2013, mas ainda sem conseguir ultrapassar o recorde de 2008 (70,3%).

 

Em termos de género, a taxa de emprego nos homens aumentou em Portugal 0,4 pontos para os 71,6% em 2014 e 0,6 pontos para os 63,6% nas mulheres.

 

Na UE, o indicador aumentou -- de 2013 para 2014 -- 0,7 pontos, para os 75%, enquanto nas mulheres cresceu 0,9 pontos para os 63,5%.

 

O objetivo traçado na estratégia Europa 2020 é, tanto para Portugal quanto para a UE , de se chegar então a uma taxa de emprego de 75%.

 

A taxa de emprego corresponde ao número de pessoas empregadas em percentagem da população do mesmo grupo etário.


Lusa

  • Chuva, vento, granizo e neve em 13 distritos
    1:42

    País

    Treze distritos do continente estão sob aviso amarelo devido ao mau tempo, com previsão de chuva, granizo e neve. O vento forte faz-se sentir em especial nos distritos de Beja, Faro e Setúbal.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.