sicnot

Perfil

Economia

Hotelaria e restauração perderam 17,5% do emprego nos últimos seis meses

A Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) afirma que nos últimos seis meses foram destruídos quase 53.000 postos de trabalho no setor, o que representa uma quebra acumulada de 17,5% nos últimos dois trimestres.

© Rafael Marchante / Reuters

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou na quarta-feira que a taxa de desemprego aumentou 0,2 pontos percentuais em cadeia no primeiro trimestre deste ano face ao anterior, fixando-se nos 13,7%. Nesse trimestre, a taxa de desemprego já havia registado um acréscimo trimestral de 0,4 pontos percentuais.

Depois desta divulgação, a AHRESP solicitou ao INE os números relativos ao setor e verificou que, depois de no último trimestre do ano passado terem sido destruídos cerca de 29.400 postos de trabalho, também no primeiro trimestre deste ano houve uma nova queda, e semelhante, nos postos de trabalho.

"Estimávamos que o nosso setor ia cair de novo neste primeiro trimestre do ano. E caiu. Para 249.100 postos de trabalho. Ou seja, uma destruição de 52.900 postos de trabalho, 17,5% do total da força de trabalho da restauração e da hotelaria entre o terceiro trimestre de 2014 e o primeiro trimestre de 2015. Estamos a falar de seis meses de catástrofe total", disse à agência Lusa o diretor da AHRESP, José Manuel Esteves.

Para a associação que representa o setor, "a carga fiscal", nomeadamente no que diz respeito ao Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) na restauração, que aumentou de 13% para 23% em 2012, é a principal causa para que as empresas do setor não consigam manter os postos de trabalho.

"O IVA, que no fundo não é um imposto sobre as empresas, é sobre o consumo, não o podemos repercutir nos nossos preços de venda porque não há poder de compra (...) Não aumentando os preços de venda estamos a dispensar força de trabalho, enquanto não fechamos a porta", disse o diretor da associação.

José Manuel Esteves mostrou-se ainda satisfeito com o facto de a oposição apresentar propostas para a redução do IVA na restauração: "Felizmente já há alguns partidos políticos a anunciarem que [ela] é fundamental, não só pelas questões do emprego, mas também para a sobrevivência de um setor de forte empregabilidade".

Segundo a AHRESP, a taxa de IVA em Portugal é a mais elevada da zona euro, considerando que "o aumento de 77% do IVA em 2012 [de 13% para 23%] colocou Portugal muito acima da média da União Monetária e Financeira -- que é de 13,6% - retirando competitividade ao país, face a outros como a Holanda (6%), a Irlanda (9%), Espanha (10%), França (10%), Itália (10%) e Grécia (13%)".

A AHRESP alerta que sem trabalhadores "não é possível garantir a qualidade de serviço ao setor do turismo" e que "sem turismo a economia nacional não cresce", apontando que sem a hotelaria e a restauração o contributo do turismo para o Produto Interno Nacional (PIB) "descia de 10% para 5,6%".


Lusa
  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.