sicnot

Perfil

Economia

Eurogrupo reúne-se em Bruxelas ainda sem acordo com Atenas à vista

Os ministros das Finanças da zona euro reúnem-se hoje, em Bruxelas, ainda sem um acordo à vista com a Grécia que permita o desbloqueamento de dinheiro de que Atenas necessita para fazer face aos seus problemas de liquidez.

© POOL New / Reuters

Embora o Governo grego tenha apontado no domingo, uma vez mais, que está próximo um acordo com os seus credores, o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, e outros altos responsáveis europeus já advertiram que será, "obviamente", impossível a reunião de hoje ser conclusiva, face ao impasse que ainda se regista nas negociações no seio do chamado Grupo de Bruxelas -- que junta a Grécia e as instituições que formavam a 'troika' (Comissão, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional). 

Para ser ultrapassado o impasse, que tem atrasado a transferência para os cofres gregos de uma parcela de 7,2 mil milhões de euros do empréstimo concedido em 2012, é necessário ainda avanços em várias matérias, como pensões e mercado laboral, sendo que as partes ainda divergem nas negociações técnicas, pelo que nem deverá haver hoje uma discussão aprofundada ao nível político.

Portugal estará representado na reunião de hoje do Eurogrupo pela ministra Maria Luís Albuquerque.




Lusa
  • Queda de avioneta em Espanha causa 4 mortos

    Mundo

    Uma avioneta com destino a Cascais, em que seguia uma família de quatro pessoas - dois adultos e dois menores - caiu em Sotillo de las Palomas, em Toledo, Espanha.

    Em desenvolvimento

  • Um discurso histórico com os pedidos de sempre
    2:30

    País

    Jerónimo de Sousa voltou este domingo a pedir a renegociação da dívida e a saída de Portugal do euro. Num discurso historicamente curto, apenas 15 minutos, no encerramento do Congresso do PCP, o reeleito secretário-geral comunista anunciou que o aumento dos salários e a reversão das alterações à legislação laboral são duas prioridades para os próximos tempos.

  • Mais de 50 milhões de italianos decidem futuro do país
    1:43

    Mundo

    Este domingo, está nas mãos de mais de 50 milhões de eleitores italianos o futuro do país. Mais do que um voto à reforma constitucional, o referendo terá consequências políticas diretas no Governo italiano. As urnas fecham às 23h00, 22h00 em Lisboa. Os primeiros resultados são esperados meia hora depois.