sicnot

Perfil

Economia

Portugal só pedirá reembolso total ao FMI quando estiver perto da metade

A ministra das Finanças indicou hoje, em Bruxelas, que Portugal só pedirá aos parceiros europeus autorização para pagar antecipadamente a totalidade dos empréstimos do Fundo Monetário Internacional (FMI) quando tiver reembolsado a metade que já solicitou.

A ministra disse não ver "nenhuma razão" para o pedido não ser aceite pelos parceiros europeus, apontando que também a Irlanda já fez um pedido para o reembolso total dos empréstimos do FMI e todos reconheceram as "vantagens para a sustentabilidade da dívida e para as contas públicas", pelo que o Governo português "não espera qualquer problema". (Arquivo)

A ministra disse não ver "nenhuma razão" para o pedido não ser aceite pelos parceiros europeus, apontando que também a Irlanda já fez um pedido para o reembolso total dos empréstimos do FMI e todos reconheceram as "vantagens para a sustentabilidade da dívida e para as contas públicas", pelo que o Governo português "não espera qualquer problema". (Arquivo)

MIGUEL A. LOPES / Lusa

Falando no final de uma reunião do Eurogrupo, Maria Luís Albuquerque lembrou que Portugal tem, neste momento, "autorização para reembolso de até metade do montante" total dos empréstimos do FMI (28 mil milhões de euros), sendo que, desse valor de 14 mil milhões de euros que o Governo decidiu pagar antecipadamente, ainda só foram reembolsados 6,6 mil milhões.

"O que nós fizemos foi dizer que, no contexto da apresentação do programa de estabilidade, que é um cenário para quatro anos, prevíamos desde já poder acelerar esse calendário de reembolso, mas não faz sentido pedir a autorização aos parceiros europeus para a segunda parte enquanto não estivermos pelo menos mais próximo do final da utilização daquela autorização que já nos foi concedida", explicou, apontando então que "haverá um processo formal de pedido de autorização para o remanescente a seu tempo".

A ministra disse ainda não ver "nenhuma razão" para o pedido não ser aceite pelos parceiros europeus, apontando que também a Irlanda já fez um pedido para o reembolso total dos empréstimos do FMI e todos reconheceram as "vantagens para a sustentabilidade da dívida e para as contas públicas", pelo que o Governo português "não espera qualquer problema". 

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, revelou a 24 de abril que, já no quadro do programa de estabilidade, o Governo decidiu submeter aos parceiros europeus um novo pedido de amortização antecipada de toda a restante dívida ao FMI, depois de em fevereiro passado já ter solicitado (e visto aprovado pelo Eurogrupo e Ecofin) o pagamento antecipado de cerca de metade (14 mil milhões de euros) do empréstimo que recebeu da instituição liderada por Christine Lagarde.

O pagamento antecipado de empréstimos do FMI necessita do aval dos Estados-membros, pois estes terão que aceitar renunciar a uma cláusula nos contratos de empréstimos concedidos no quadro do programa de assistência financeira, que prevê que reembolsos antecipados tenham que ser proporcionais entre todos os credores (e Portugal só tenciona, mais uma vez, pagar mais cedo os empréstimos do FMI).
Lusa
  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.