sicnot

Perfil

Economia

Grécia paga ao FMI com dinheiro de conta de emergência

A Grécia já pagou ao FMI os 750 milhões de euros que tinha de liquidar, mas com dinheiro que já estava depositado no próprio Fundo Monetário Internacional. Ou seja, na prática, apenas adiou o problema.

© Alkis Konstantinidis / Reuter

Para assegurar o reembolso, o governo grego usou dinheiro que estava numa conta de emergência, depositado ao lado do dinheiro da quota que o país tem no Fundo Monetário Internacional.

Dessa reserva retirou 650 milhões e os restantes 100 milhões estavam nos cofres gregos. Fonte do executivo de Alexis Tsipras já veio garantir que este dinheiro será reposto dentro de algumas semanas.

Todos os países membros do FMI têm duas contas no fundo. Uma de quotas anuais, outra que pode ser usada para emergências. Foi esta última, a conta a que a Grécia recorreu para ter acesso aos 650 milhões.

  • Grécia e Eurogrupo ainda sem acordo
    1:33

    Crise na Grécia

    Ainda não foi desta que o Eurogrupo chegou a acordo com a Grécia, para desbloquear a última tranche do resgate. Por agora, Atenas até dá provas de compromisso. O Governo grego pagou 750 milhões de euros ao FMI, no dia em que o ministro alemão das Finanças desafiou a Grécia a fazer um referendo ao Euro.

  • Grécia pode ficar sem dinheiro nas próximas semanas
    0:53

    Economia

    O ministro grego das Finanças reconheceu que a Grécia pode ficar sem dinheiro nas próximas semanas. Questionado, no final do Eurogrupo em Bruxelas sobre a questão da liquidez, Yanis Varoufakis disse que não pode esconder que é muito urgente que o empréstimo seja desbloqueado.

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC