sicnot

Perfil

Economia

Presidente da TAP considera reestruturação da empresa essencial, apesar da privatização

O presidente da TAP enviou esta terça-feira uma carta aos trabalhadores a apelar para que parem os sinais de instabilidade na empresa. A carta enviada por Fernando Pinto, a que a SIC teve acesso, diz mesmo que "é preciso dar um passo atrás para, em seguida, dar dois em frente".

Na carta, o presidente da transportadora anuncia que, nos próximos dias, vai ser apresentada a proposta para a reestruturação da empresa, um processo que Fernando Pinto afirma ser indispensável, independentemente do processo de privatização em curso. (Arquivo)

Na carta, o presidente da transportadora anuncia que, nos próximos dias, vai ser apresentada a proposta para a reestruturação da empresa, um processo que Fernando Pinto afirma ser indispensável, independentemente do processo de privatização em curso. (Arquivo)

Lusa

Na carta, o presidente da transportadora anuncia que, nos próximos dias, vai ser apresentada a proposta para a reestruturação da empresa, um processo que Fernando Pinto afirma ser indispensável, independentemente do processo de privatização em curso.

O presidente da TAP diz também que é necessário reajustar a empresa à real dimensão que tem no mercado, e que isso é essencial para um novo ciclo de crescimento.
  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Johnny Depp sugere assassínio de Trump
    0:31