sicnot

Perfil

Economia

Economista Esther Duflo vence Prémio Princesa das Astúrias

A economista francesa Esther Duflo foi galardoada com o Prémio Princesa das Astúrias de Ciências Sociais 2015. Duflo foi a escolhida de entre 26 candidatos, de 11 países. 

fpa.es

O prémio foi anunciado em Oviedo pelo júri do prémio de Ciências Sociais, presidido pela diretora da Real Academia de Historia de Espanha, Carmen Iglesias Cano.

O júri distinguiu Esther Duflo "pelas suas contribuições inovadoras e decisivas para a economia do desenvolvimento e para o estudo das políticas contra a pobreza".

"Duflo aplicou, com originalidade, métodos experimentais para avaliar a eficácia das políticas contra a desigualdade económica e social, especialmente em África, Ásia e América Latina", indicou ainda o júri.

Os resultados da investigação de Esther Duflo "renovaram as estratégias para a educação, a saúde, a microfinança e o emprego".

Esther Duflo é cofundadora e codiretora do Laboratório para a Ação contra a Pobreza do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT).


A candidatura de Adriano Moreira ao Prémio Princesa da Astúrias 2015 tinha sido entregue pela Academia de Ciências de Lisboa, instituição que o jurista, estadista, ex-deputado, antigo ministro e líder partidário (CDS) chegou a presidir.


O Prémio Princesa das Astúrias de Ciências Sociais está destinado a galardoar aqueles "cujo trabalho criador ou de investigação represente uma constribuição relevante em benefício da Humanidade nas áreas da História, do Direito, da Linguística, da Pedagogia, da Ciência Política, da Psicologia, da Sociologia, da Ética, da Filosofia, da Geografia, da Economia, da Demografia e da Antropologia, incluindo as disciplinas correspondentes a cada um dos respetivos âmbitos".

O prémio consiste numa escultura de Joan Miró e ainda 50 mil euros.

Entre as outras candidaturas, estavam as do  professor universitário português Adriano Moreira, do economista frances Thomas Piketty, o sociólogo espanhol Manuel Castells e o filósofo norte-americano Michael Sandel.
  • A história de João Ricardo
    10:37
  • Parceiros sociais começam hoje debate sobre salário mínimo

    Economia

    Os parceiros sociais reúnem-se hoje com o ministro do Trabalho, Vieira da Silva, para iniciarem a discussão sobre a atualização do salário mínimo para o próximo ano, com as centrais sindicais e confederações patronais a assumirem posições divergentes.Em cima da mesa estarão as propostas das centrais sindicais, com a CGTP a exigir 600 euros a partir de janeiro de 2018 e a UGT a reivindicar 585 euros como ponto de partida para a negociação.

  • Os 72 golos de mais uma noite de Liga Europa

    Liga Europa

    Os 16 avos-de-final da Liga Europa começam a ganhar forma. São já 16 as equipas apuradas para a próxima fase da competição, entre elas o Sporting de Braga, que somou mais uma vitória. Em sentido inverso, o Vitória de Guimarães saiu derrotado de Salzburgo e ficou mais longe da qualificação. A 5.ª jornada da fase de grupos jogou-se esta quinta-feira e ao todo marcaram-se 72 golos. Estão todos aqui, para ver ou rever.

  • "No fim, logo se vê" se foram quatro anos de uma legislatura perdida
    1:28

    País

    Pedro Passos Coelho acusa o Governo de perder uma legislatura. O presidente do PSD diz que "no fim, logo se vê" se foram ou não quatro anos de oportunidade perdida para o país. No último Conselho Nacional antes das eleições diretas do partido, Passos acusou o Executivo de perder o rumo e apontou os casos do Infarmed e do aumento do preço da água como exemplos de desorientação.

  • Marcelo apoia novo Mecanismo Europeu de Proteção Civil
    0:44

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa considera o novo Mecanismo de Proteção Civil uma ideia muito boa, que tem todo o apoio do Governo e do Presidente da República. Marcelo apenas lamenta que o modelo não existisse durante os incêndios deste ano.