sicnot

Perfil

Economia

Portugal com 5º maior défice comercial da UE até março

Portugal registou o quinto maior défice comercial da União Europeia (UE) até março, de cerca de 2.000 milhões de euros, segundo dados hoje divulgados pelo Eurostat.

© Sergio Perez / Reuters

O défice de Portugal nas trocas internacionais de mercadorias, no acumulado de janeiro e março, é o resultado de 14,1 mil milhões de euros de importações compensados por 12,2 mil milhões de euros de exportações. 

Este valor fica abaixo do registado há um ano atrás, uma vez que as exportações aumentaram 4% face aos primeiros três meses de 2014 e as importações diminuíram 1%.

O défice comercial de Portugal era, no acumulado até março, o quinto maior entre os 28 Estados-membros, depois de Reino Unido (39,2 mil milhões), França (15,4 mil milhões), Espanha (5,3 mil milhões) e Grécia (4,7 mil milhões).

Até fevereiro, Portugal tinha o sexto maior défice comercial, mas entretanto piorou para a quinta posição.  

Quanto ao total da zona euro, segundo o gabinete de estatísticas europeu, este espaço económico registou em março um excedente comercial de 23,4 mil milhões de euros no comércio com o resto do mundo, acima dos 16,1 mil milhões de euros de março de 2014.

Os 19 países que partilham a moeda única importaram em março 159,1 mil milhões de euros em mercadorias, mais 7% do que no mesmo mês de 2014, e exportaram 182,4 mil milhões de euros, mais 11% do que em período homólogo.

O total da União Europeia, por seu lado, registou em março um excedente de 10,7 mil milhões de euros, acima dos 3,6 mil milhões do mesmo mês de 2014.

Os principais parceiros comerciais da União Europeia continuam a ser os Estados Unidos e a China.

A UE tem um excedente comercial de 23,7 mil milhões de euros com os Estados Unidos, uma vez que vende mais para aquele país do que compra, ainda assim abaixo do valor registado há um ano.

Já com a China há um défice comercial de 33,2 mil milhões de euros, neste caso significativamente abaixo do valor do período homólogo.



Lusa
  • Passos Coelho confiante de que valor do défice vai ficar abaixo dos 3% este ano
    1:00

    Economia

    O primeiro-ministro assegurou hoje mais uma vez que o défice vai ficar, este ano, abaixo dos três por cento. A garantia de Passos Coelho foi deixada, esta noite, num jantar da Associação Comercial do Porto. Bruxelas alertou esta semana para os riscos de Portugal não atingir os objetivos do Programa de Estabilidade mas Passos diz que está confiante que a meta vai ser cumprida.

  • Vem lá chuva

    País

    A chuva vai voltar a Portugal continental a partir de quarta-feira e pelo menos até domingo, enquanto as temperaturas mínimas deverão subir.

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Violação emitida em direto no Facebook

    Mundo

    Três homens foram detidos na Suécia, por suspeitas de violação de uma mulher, num apartamento a 70 quilómetros da capital. Os suspeitos filmaram o ato de violência e exibiram-no em direto no Facebook.

  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.