sicnot

Perfil

Economia

Portugal com 5º maior défice comercial da UE até março

Portugal registou o quinto maior défice comercial da União Europeia (UE) até março, de cerca de 2.000 milhões de euros, segundo dados hoje divulgados pelo Eurostat.

© Sergio Perez / Reuters

O défice de Portugal nas trocas internacionais de mercadorias, no acumulado de janeiro e março, é o resultado de 14,1 mil milhões de euros de importações compensados por 12,2 mil milhões de euros de exportações. 

Este valor fica abaixo do registado há um ano atrás, uma vez que as exportações aumentaram 4% face aos primeiros três meses de 2014 e as importações diminuíram 1%.

O défice comercial de Portugal era, no acumulado até março, o quinto maior entre os 28 Estados-membros, depois de Reino Unido (39,2 mil milhões), França (15,4 mil milhões), Espanha (5,3 mil milhões) e Grécia (4,7 mil milhões).

Até fevereiro, Portugal tinha o sexto maior défice comercial, mas entretanto piorou para a quinta posição.  

Quanto ao total da zona euro, segundo o gabinete de estatísticas europeu, este espaço económico registou em março um excedente comercial de 23,4 mil milhões de euros no comércio com o resto do mundo, acima dos 16,1 mil milhões de euros de março de 2014.

Os 19 países que partilham a moeda única importaram em março 159,1 mil milhões de euros em mercadorias, mais 7% do que no mesmo mês de 2014, e exportaram 182,4 mil milhões de euros, mais 11% do que em período homólogo.

O total da União Europeia, por seu lado, registou em março um excedente de 10,7 mil milhões de euros, acima dos 3,6 mil milhões do mesmo mês de 2014.

Os principais parceiros comerciais da União Europeia continuam a ser os Estados Unidos e a China.

A UE tem um excedente comercial de 23,7 mil milhões de euros com os Estados Unidos, uma vez que vende mais para aquele país do que compra, ainda assim abaixo do valor registado há um ano.

Já com a China há um défice comercial de 33,2 mil milhões de euros, neste caso significativamente abaixo do valor do período homólogo.



Lusa
  • Passos Coelho confiante de que valor do défice vai ficar abaixo dos 3% este ano
    1:00

    Economia

    O primeiro-ministro assegurou hoje mais uma vez que o défice vai ficar, este ano, abaixo dos três por cento. A garantia de Passos Coelho foi deixada, esta noite, num jantar da Associação Comercial do Porto. Bruxelas alertou esta semana para os riscos de Portugal não atingir os objetivos do Programa de Estabilidade mas Passos diz que está confiante que a meta vai ser cumprida.

  • " A melhoria das contas públicas não foi feita à custa dos portugueses"
    1:30

    País

    Numa espécie de balaço deste ano e meio de governação, o primeiro-ministro voltou a assinalar voltou a assinalar a redução do défice e as melhorias nas contas públicas. Num jantar com militantes em Coimbra, António Costa garantiu ainda que a "verdadeira reforça do Estado avança até ao final desta legislatura, que é a Descentralização.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • Norte também quer naturismo e praias de nudistas

    País

    O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal defendeu hoje a criação de praias naturistas legalizadas na região, fazendo a apologia da formação de associações e negando que este seja um destino conservador.