sicnot

Perfil

Economia

Portugal com 5º maior défice comercial da UE até março

Portugal registou o quinto maior défice comercial da União Europeia (UE) até março, de cerca de 2.000 milhões de euros, segundo dados hoje divulgados pelo Eurostat.

© Sergio Perez / Reuters

O défice de Portugal nas trocas internacionais de mercadorias, no acumulado de janeiro e março, é o resultado de 14,1 mil milhões de euros de importações compensados por 12,2 mil milhões de euros de exportações. 

Este valor fica abaixo do registado há um ano atrás, uma vez que as exportações aumentaram 4% face aos primeiros três meses de 2014 e as importações diminuíram 1%.

O défice comercial de Portugal era, no acumulado até março, o quinto maior entre os 28 Estados-membros, depois de Reino Unido (39,2 mil milhões), França (15,4 mil milhões), Espanha (5,3 mil milhões) e Grécia (4,7 mil milhões).

Até fevereiro, Portugal tinha o sexto maior défice comercial, mas entretanto piorou para a quinta posição.  

Quanto ao total da zona euro, segundo o gabinete de estatísticas europeu, este espaço económico registou em março um excedente comercial de 23,4 mil milhões de euros no comércio com o resto do mundo, acima dos 16,1 mil milhões de euros de março de 2014.

Os 19 países que partilham a moeda única importaram em março 159,1 mil milhões de euros em mercadorias, mais 7% do que no mesmo mês de 2014, e exportaram 182,4 mil milhões de euros, mais 11% do que em período homólogo.

O total da União Europeia, por seu lado, registou em março um excedente de 10,7 mil milhões de euros, acima dos 3,6 mil milhões do mesmo mês de 2014.

Os principais parceiros comerciais da União Europeia continuam a ser os Estados Unidos e a China.

A UE tem um excedente comercial de 23,7 mil milhões de euros com os Estados Unidos, uma vez que vende mais para aquele país do que compra, ainda assim abaixo do valor registado há um ano.

Já com a China há um défice comercial de 33,2 mil milhões de euros, neste caso significativamente abaixo do valor do período homólogo.



Lusa
  • Passos Coelho confiante de que valor do défice vai ficar abaixo dos 3% este ano
    1:00

    Economia

    O primeiro-ministro assegurou hoje mais uma vez que o défice vai ficar, este ano, abaixo dos três por cento. A garantia de Passos Coelho foi deixada, esta noite, num jantar da Associação Comercial do Porto. Bruxelas alertou esta semana para os riscos de Portugal não atingir os objetivos do Programa de Estabilidade mas Passos diz que está confiante que a meta vai ser cumprida.

  • Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já têm cadastro
    1:59

    Crise no Sporting

    Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já foram condenados por 22 crimes que cometeram no passado, mas nunca nenhum deles cumpriu pena de prisão ou prisão domiciliária. O juiz decretou a prisão preventiva na sequência das agressões à equipa do Sporting por entender que se tratou de um comportamento chocante, terrorista e a perversão do espírito desportivo.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • MP investiga ministro Siza Vieira, António Costa rejeita incompatibilidades
    2:12

    País

    O Ministério Público decidiu investigar o ministro Adjunto, Pedro Siza Vieira, por alegadas incompatibilidades. O governante criou uma empresa imobiliária um dia antes de tomar posse e manteve-se como gerente durante dois meses. A lei prevê a demissão, mas o primeiro-ministro já disse que se tratou apenas de um erro e o próprio ministro alega desconhecimento da lei.

  • Parceiros sociais retomam hoje discussão sobre legislação laboral

    Economia

    Os parceiros sociais retomam esta tarde a discussão sobre as alterações à legislação laboral nas áreas do combate à precariedade, promoção da negociação coletiva e reforço da inspeção do trabalho. No encontro, marcado para as 15:00 no Conselho Económico e Social (CES), em Lisboa, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, deverá apresentar um novo documento com alterações face ao que foi proposto aos parceiros sociais há dois meses.

  • EUA expulsa dois diplomatas venezuelanos e dá-lhes 48 horas para deixarem o país

    Mundo

    Os Estados Unidos anunciaram, na quarta-feira, a expulsão de dois diplomatas venezuelanos, aos quais deu um prazo de 48 horas para sairem do país. A decisão é a resposta ao anúncio de Presidente da Venezuela de expulsar o encarregado de negócios e o chefe da secção política da embaixada dos Estados Unidos em Caracas, Todd Robinson e Brian Naranjo, respetivamente.