sicnot

Perfil

Economia

Economia japonesa cresceu 0,6% entre janeiro e março

A economia japonesa cresceu 0,6% entre janeiro e março, em comparação com o período entre outubro e dezembro, naquele que é o segundo trimestre consecutivo de crescimento, informou hoje o Governo. 

© Issei Kato / Reuters

O valor é superior ao aumento de 0,3% registado pela terceira economia mundial no último trimestre de 2014.

Em termos anuais, o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 2,4%, segundo os dados publicados hoje. 

Os dados são considerados animadores para o Governo do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, ao abrigo do programa de reforma económica conhecido como "Abenomics".

Especialmente relevante, escreve a agência noticiosa Efe, é o avanço de 0,4% em termos trimestrais, registado no consumo (que representa 60% da economia do país) entre janeiro e março, ligeiramente acima do estimado pela maioria dos economistas. 

As exportações, outro dos motores da economia japonesa, evidenciaram um crescimento sólido de 2,4%.

Já o investimento de capital nas empresas aumentou 0,4%, abaixo das expetativas dos analistas, que esperavam um avanço próximo de 1%.

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.