sicnot

Perfil

Economia

Quase 167 mil idosos recebiam complemento solidário em abril

O número de idosos a receber o Complemento Solidário era de 166.814 em abril, menos 2.143 do que em março e menos 27.060 do que em relação ao período homólogo de 2014, segundo os dados do Instituto da Segurança Social.

Os dados, divulgados hoje, depois dos últimos dados estatísticos terem sido apresentados em janeiro, mostram que o número de beneficiários do Complemento Solidário para Idosos (CSI) permanece em tendência decrescente durante os primeiros quatro meses deste ano.

Assim, depois de o mês de dezembro de 2014 ter terminado com 170.525 idosos beneficiários, em janeiro houve 169.653, número que em fevereiro desce ligeiramente para 169.057, subindo em março para os 169.957 e voltando depois a descer em abril para os 166.814.

Comparando com o mês de abril do ano passado, há uma quebra de cerca de 14%, já que nesse mês houve 193.874 idosos beneficiários.

Segundo os dados do ISS, a maioria dos atuais beneficiários são do sexo feminino, havendo 116.430 mulheres contra 50.384 homens.

Já na distribuição geográfica, os distritos do Porto (26.591), Lisboa (24.055) e Braga (12.799) são os que têm mais idosos a receber esta prestação social.

"O Complemento Solidário para Idosos é um apoio em dinheiro pago mensalmente aos idosos de baixos recursos, com idade igual ou superior à idade normal de acesso à pensão de velhice do regime geral de Segurança Social, ou seja, 66 anos e residentes em Portugal", lê-se no 'site' do ISS.







Lusa
  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    1:41
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • Corrida à Agência Europeia Medicamento "não é fácil", admite Costa
    0:50

    Brexit

    António Costa confirmou a apresentação da candidatura para a transferência da agência europeia do medicamento de Londres para Portugal. À margem da cimeira extraordinário sobre o Brexit, o primeiro-ministro salientou a importância da instalação do instituto no país para reforçar a competitividade no setor