sicnot

Perfil

Economia

Estado pagou à troika 535 milhões de euros em juros até abril

O Estado pagou à troika 534,9 milhões de euros em juros pelo empréstimo concedido ao abrigo do Programa de Assistência Económica e Financeira (PAEF), um aumento de 31,9% face ao período homólogo, segundo a DGO.

De acordo com a síntese da execução orçamental até abril, hoje divulgada pela Direção-Geral do Orçamento (DGO), Portugal pagou 534,9 milhões de euros aos credores internacionais entre janeiro e abril deste ano, um valor acima dos 405,5 milhões que tinha pago no mesmo período do ano passado.

A DGO justifica este aumento com o primeiro pagamento de juros relativo à 10.ª tranche do empréstimo do Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira (MEEF).

Considerando todos os instrumentos da dívida direta do Estado, Portugal pagou 2.233,7 milhões de euros em juros e outros encargos até abril, mais 32% do que no período homólogo, uma vez que nos primeiros quatro meses de 2014 o Estado gastou 1.691,9 milhões de euros nesta rubrica.

A DGO justifica este aumento da despesa com juros e encargos dívida direta do Estado português com as emissões de Obrigações do Tesouro realizadas em 2014 que deram origem ao pagamento de juros em 2015, com as recompras efetuadas em abril de 2015 e que implicaram uma antecipação do pagamento de juros e com o maior 'stock' de uma linha que vence em abril de 2021 e que deu origem a um pagamento de cupão mais elevado em abril.







Lusa
  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".