sicnot

Perfil

Economia

Costa defende que descida da TSU não põe em causa Segurança Social

Costa defende que descida da TSU não põe em causa Segurança Social

António Costa voltou, esta quarta-feira, a defender a descida da Taxa Social Única para os trabalhadores, durante três anos. O secretário-geral do PS esteve numa sessão de esclarecimentos sobre as propostas do partido, em Lisboa, e disse que a medida vai servir para dinamizar a economia, sem pôr em causa a sustentabilidade da Segurança Social.

  • Sindicatos querem esclarecimento do PS sobre redução da TSU
    0:56

    Economia

    O dirigente do Sindicado dos Trabalhadores da Administração Pública disse que espera que o debate acerca do programa eleitoral socialista esta manhã deixe esclarecida a questão da redução da TSU. José Abraão insiste que o mais importante é que essa redução não tenha repercussões nas pensões futuras.

  • Presidente da Associação Portuguesa de Reformados contra descida da TSU
    0:47

    Economia

    A presidente da Associação Portuguesa de Reformados passou este domingo pela comissão nacional do PS. Maria do Rosário Gama transmitiu a António Costa que não concorda com a descida da TSU. Foram, no entanto, as declarações da ministra das Finanças que destacou, considerando que Maria Luís Albuquerque perdeu os votos dos pensionistas.

  • António Costa promete prudência na redução da TSU
    2:00

    Economia

    Na comissão nacional do PS, António Costa prometeu prudência na redução da TSU e voltou a afirmar que a descida da Taxa Social Única não coloca em causa a sustentabilidade da Segurança Social. Ainda assim, o líder do PS não se livrou das críticas internas.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras