sicnot

Perfil

Economia

Preço da eletricidade sobe 2,9% na UE e 4,7% em Portugal

O preço da eletricidade doméstica na União Europeia aumentou 2,9% para os 20,8 euros por 100 kWh, entre o segundo semestre de 2013 e de 2014, com Portugal a subir acima da média (4,7%), segundo o Eurostat.

Segundo o gabinete de estatísticas da União Europeia (UE), o preço da eletricidade aumentou, desde 2008, 32% no conjunto dos 28 Estados-membros e 42% em Portugal, que só é ultrapassado pela Dinamarca (57%) e pela Alemanha (52%).


Entre o segundo semestre de 2013 e o de 2014, os Estados-membros que registaram as maiores subidas no preço da eletricidade doméstica foram a França (10,2%), o Luxemburgo (5,6%), a Irlanda (5,4%), a Grécia (5,2%), Portugal (4,7%), o Reino Unido (4,6%) e Espanha (4,1%).


As principais quebras nos preços do indicador verificaram-se em Malta (-26,2%), República Checa (-10,2%), Hungria (-9,9%), Holanda (-9,6%), Eslováquia (-9,2%) e Bélgica (-7,8%).


No segundo semestre de 2014, o preço médio mais baixo da eletricidade para uso doméstico expresso em euros foi registado na Bulgária (9,0 euros por 100 kWh) e na Hungria (11,5 euros), enquanto o mais elevado se verificou na Dinamarca (30.4 euros por 100 kWh), seguida da Alemanha (29,7 euros).


O preço médio da eletricidade para uso doméstico na UE foi de 20,8 euros por 100 kWh e em Portugal de 22,3 euros.


Lusa
  • EDP terá de substituir contadores de eletricidade até 2020
    2:53

    País

    Nos próximos cinco anos, os contadores de electricidade vão ter de ser mudados. Uma directiva da União Europeia definiu que os equipamentos têm de passar a ser inteligentes, para acabar com o actual método de estimativas. A mudança vai custar 600 milhões de euros.

  • A energia solar compensa?
    7:53

    Contas Poupança

    A eletricidade está cada vez mais cara e deve continuar a subir nos próximos tempos. Há uns anos, instalar painéis solares em casa custava muitos milhares de euros, mas agora estão cada vez mais baratos. Como a lei mudou entretanto, o Contas-Poupança foi saber se a energia solar compensa.

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43