sicnot

Perfil

Economia

Impacto da greve na TAP na hotelaria aquém do previsto

O impacto da greve de dez dias dos pilotos da TAP junto dos hotéis portugueses foi menor que o inicialmente previsto, tendo-se registado "apenas 5% de quebras reais", segundo a Associação da Hotelaria de Portugal (AHP). 

JOS\303\211 COELHO

"Felizmente as quebras reais na hotelaria não confirmaram os números previstos inicialmente, uma vez que a adesão à greve foi bastante reduzida", afirmou a presidente da direção executiva da AHP, Cristina Siza Vieira, em conferência de imprensa, em Lisboa. 

Em termos de impactos económicos, a greve dos pilotos terá custado cerca de 90 milhões de euros ao setor do turismo, dos quais 35 milhões são diretamente imputados à TAP, valor que contrasta com os 300 milhões de euros de prejuízos antecipados pela associação. 

Ainda assim, a responsável destacou que a greve dos pilotos da TAP afetou negativamente a imagem e a confiança de Portugal junto dos mercados internacionais: "A imagem saiu fortemente prejudicada". 

Segundo o inquérito realizado pela AHP entre 12 e 21 de maio, a uma amostra de 25% da hotelaria nacional, os mercados que mais efetuaram cancelamentos foram França (22%), Reino Unido (20%), Brasil (16%) e Alemanha (16%).

O impacto dos 5% de reservas canceladas - que representam cerca de 7.000 hóspedes - não foi sentido de igual forma em todo o território, tendo Lisboa sido a região que liderou os cancelamentos (71%), seguindo-se o Centro (50%), Norte (47%) e o Alentejo (27%). 

Os cancelamentos começaram a sentir-se cinco dias antes do início da greve, logo no 25 de Abril, e projetaram-se até cinco dias depois, até 15 de maio.

Ainda sem números apurados relativos a maio, Cristina Siza Vieira acredita que "poderá ser um mês melhor do que há um ano": "Não sei se vai ser melhor, mas se crescermos é algo surpreendente, porque em 2014 houve a final da Liga dos Campeões [no Estádio da Luz]". 

"A hotelaria nacional acabou por ficar menos refém do que esperava desta greve", rematou, considerando que "não foi tão mau como os grevistas podiam pensar".

Sobre a possibilidade de uma nova greve dos pilotos, que se reúnem em assembleia geral na próxima terça-feira, Cristina Siza Vieira considerou que "esta banalização do direito à greve é sempre pernicioso". 



Lusa
  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC