sicnot

Perfil

Economia

Parlamento Europeu e Conselho alcançam acordo sobre plano Juncker

Representantes do Parlamento Europeu e do Conselho (Estados-membros) alcançaram na madrugada de hoje, em Bruxelas, um acordo informal sobre o plano de investimento proposto pela "Comissão Juncker", que poderá assim arrancar no verão. 

 Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia (Reuters/ Arquivo)

Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia (Reuters/ Arquivo)

© Ints Kalnins / Reuters

O compromisso alcançado entre as instituições relativamente à arquitetura do chamado "plano Juncker", com o qual se pretende mobilizar 315 mil milhões de euros para a economia europeia nos próximos três anos, irá a votos no hemiciclo de Estrasburgo a 24 de junho e, se receber a "luz verde" da assembleia, poderá começar então a ser posto em prática já a partir do verão. 

 
 

Numa primeira reação ao acordo alcançado ao fim de uma maratona negocial iniciada na quarta-feira à noite, o eurodeputado português José Manuel Fernandes, do PSD, um dos negociadores do Parlamento Europeu, responsável pela pasta orçamental, saudou o compromisso alcançado com o Conselho, considerando que o mesmo "irá contribuir para o crescimento e criação de emprego em toda a Europa". 

 
 

"Conseguimos reduzir os cortes globais nos programas 'Horizonte 2020' (investigação e inovação) e 'Ligar a Europa' (programa de interligações de energia, transportes e redes digitais) em mil milhões de euros", apontou, considerando tratar-se de "uma primeira batalha ganha".



Lusa

  • Patrões e sindicatos apontam falhas ao plano Juncker na Concertação Social
    1:18

    Economia

    O primeiro-ministro esteve hoje reunido com os parceiros sociais para preparar o Conselho Europeu. No final do encontro, tanto patrões como sindicatos apontaram falhas ao chamado plano Juncker, um programa europeu de investimento público e privado que prevê verbas de 315 mil milhões de euros. Mas desse montante, a Comissão Europeia emprestará 20 mil milhões e espera, depois, poder angariar o resto. Os parceiros sociais querem saber, acima de tudo, se o dinheiro que vai ser emprestado a Portugal será ou não contabilizado como défice público do país.

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.