sicnot

Perfil

Economia

Estudo de peritos do FMI diz que alguns países podem viver com as suas dívidas

Alguns países ricos podem "viver com as suas dívidas" e devem evitar medidas nefastas para reembolsar antecipadamente os credores, indica um estudo divulgado hoje por peritos do Fundo Monetário Internacional (FMI), excluindo Portugal dos que estão nesta situação.

© Dado Ruvic / Reuters

© Dado Ruvic / Reuters

Para esta conclusão, os economistas baseiam-se num indicador de margem orçamental, onde Chipre, Grécia, Itália e Japão surgem com margem zero e "fortes riscos" associados ao peso da dívida pública, surgindo Portugal logo a seguir a estes quatro países.

Segundo os autores do estudo, citado pela AFP, estes países devem concentrar-se em formas de evitar o endividamento. 

Os países da "zona verde" orçamental, liderados pela Noruega, são aconselhados a evitar políticas drásticas para redução da dívida. 

"O custo das medidas que visam reduzir a dívida é suscetível de ultrapassar os benefícios de ter uma dívida mais baixa em termos de seguro contra crises", referem os autores deste estudo, que foi validado pelo economista-chefe do FMI, Olivier Blanchard, mas não representa a posição oficial da instituição. 

Os países mais ricos devem "viver com as suas dívidas" e deixar que o peso destas em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) decline à medida que o crescimento aumenta, evitando medidas como a imposição de impostos ou cortes na despesa, sugerem os autores.


Lusa
  • O impacto e as consequências do referendo em Itália
    1:02
  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.