sicnot

Perfil

Economia

Estudo de peritos do FMI diz que alguns países podem viver com as suas dívidas

Alguns países ricos podem "viver com as suas dívidas" e devem evitar medidas nefastas para reembolsar antecipadamente os credores, indica um estudo divulgado hoje por peritos do Fundo Monetário Internacional (FMI), excluindo Portugal dos que estão nesta situação.

© Dado Ruvic / Reuters

Para esta conclusão, os economistas baseiam-se num indicador de margem orçamental, onde Chipre, Grécia, Itália e Japão surgem com margem zero e "fortes riscos" associados ao peso da dívida pública, surgindo Portugal logo a seguir a estes quatro países.

Segundo os autores do estudo, citado pela AFP, estes países devem concentrar-se em formas de evitar o endividamento. 

Os países da "zona verde" orçamental, liderados pela Noruega, são aconselhados a evitar políticas drásticas para redução da dívida. 

"O custo das medidas que visam reduzir a dívida é suscetível de ultrapassar os benefícios de ter uma dívida mais baixa em termos de seguro contra crises", referem os autores deste estudo, que foi validado pelo economista-chefe do FMI, Olivier Blanchard, mas não representa a posição oficial da instituição. 

Os países mais ricos devem "viver com as suas dívidas" e deixar que o peso destas em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) decline à medida que o crescimento aumenta, evitando medidas como a imposição de impostos ou cortes na despesa, sugerem os autores.


Lusa
  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.