sicnot

Perfil

Economia

Petição pede fim das tarifas de roaming a partir de dezembro

Para eliminar o 'roaming' no uso do telemóvel nos países da União Europeia, a DECO junta-se a várias organizações numa campanha digital de recolha de assinaturas para apoiar o Parlamento Europeu na eliminação daquelas tarifas a partir de dezembro.  

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Pawel Kopczynski / Reuters

A campanha, lançada sob o lema "Zero Roaming" e disponível no endereço www.change.org/zero-roaming, é organizada pela DECO, pela OCU - Organização de Consumidores e Usuários de Espanha, pelo Eixo Atlântico, pela Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças - RIET, e conta com o apoio da Organização Europeia de Consumidores - BEUC. 

 
 

"É o momento de fazer ouvir a nossa voz para apoiar a petição ao Parlamento Europeu que nos representa: eliminar as tarifas de roaming a partir de dezembro 2015", lê-se na petição, na qual é destacado o "elevado e injustificado" custo que representa o uso do telemóvel no estrangeiro. 

 
 

O 'roaming' é o serviço que permite utilizar o telemóvel e o acesso à internet no estrangeiro, pagando o utilizador uma tarifa superior à nacional pelos mesmos serviços, um custo extra que as organizações que lançaram a petição consideram violar os princípios do Mercado Interno Europeu por afetar os direitos dos cidadãos de se moverem livremente pelo território da União Europeia.  

 
 

Em abril de 2014 o Parlamento Europeu aprovou a proposta da Comissão Europeia para eliminar o 'roaming' em dezembro de 2015, mas a medida acabou por ser travada pelos Estados membros, tendo sido antes proposto adiar esta decisão para 2018. 

 
 

As organizações lançam agora esta petição para que os cidadãos façam ouvir a sua voz, a favor do fim do roaming, e exijam o cumprimento da proposta do Parlamento Europeu e a eliminação do 'roaming' em dezembro de 2015.



Lusa

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Os Simpsons já sabiam em 1998 que a Fox iria pertencer à Disney

    Cultura

    Os Simpsons acertaram outra vez. Algo que tem acontecido regularmente nos últimos tempos, com a eleição de Donald Trump, o aparecimento do vírus Ébola ou o escândalo dos Panama Papers. Desta vez, a previsão remonta a 1998, quando a série previu que a 20th Century Fox iria pertencer à Disney.

    SIC