sicnot

Perfil

Economia

Governador do Banco de Portugal ouvido no parlamento a 12 de junho

O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, será ouvido no parlamento a 12 de junho, depois de ter sido nomeado pelo Governo para um segundo mandato à frente do banco central, nos termos da lei em vigor.

Francisco Seco

Na quinta-feira passada, o Governo decidiu enviar à Assembleia da República uma proposta de recondução de Carlos Costa como governador do Banco de Portugal e, nos termos da lei em vigor, a sua nomeação para um novo mandato de cinco anos tem de ser precedida de uma audição em comissão parlamentar.

Nesse sentido, Carlos Costa será ouvido pelos deputados na Comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Administração Pública a 12 de junho, confirmou hoje à agência Lusa presidente daquela comissão, Eduardo Cabrita (PS).

A decisão foi tomada na reunião de hoje daquela comissão parlamentar e estava a ser avançada pelas edições on-line do Jornal de Negócios e do Diário Económico.

Na sequência dessa audição pública, a Assembleia da República remeterá um relatório para o Governo, e o Conselho de Ministros depois decidirá a nomeação, explicou o ministro da Presidência, Luís Marques Guedes, aquando do anúncio da recondução de Carlos Costa na liderança do banco central.

Lusa
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15