sicnot

Perfil

Economia

Joaquim Coimbra pede 43 milhões de euros ao BIC

O empresário Joaquim Coimbra reclama o pagamento de 43 milhões de euros ao BIC, o banco que comprou o BPN.

O objetivo é recuperar alegadas perdas com contratos de venda e recompra de ações firmados pela antiga administração do BPN. (Arquivo)

O objetivo é recuperar alegadas perdas com contratos de venda e recompra de ações firmados pela antiga administração do BPN. (Arquivo)

SIC

O objetivo é recuperar alegadas perdas com contratos de venda e recompra de ações firmados pela antiga administração do BPN.

No entanto, a Parvalorem, a empresa do Estado que ficou a gerir os ativos tóxicos do BPN, reclama a Joaquim Coimbra o pagamento de 57 milhões de euros. que o empresário terá ficado a dever ao banco de Oliveira Costa.
  • Nacionalização do BPN custou mais de dois mil e 200 milhões de euros ao Estado
    1:55

    Economia

    O Estado gastou mais de dois mil e 200 milhões de euros para nacionalizaro BPN, no final do ano passado. O relatório do Tribunal de Contas alerta ainda que poderão surgir novos encargos o que significa que o custo para o erário público pode não ficar por aqui. De relembrar que o BPN foi nacionalizado em finais de 2008 e vendido aos angolanos do BIC, há dois anos, por 40 milhões de euros.

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".