sicnot

Perfil

Economia

Joaquim Coimbra pede 43 milhões de euros ao BIC

O empresário Joaquim Coimbra reclama o pagamento de 43 milhões de euros ao BIC, o banco que comprou o BPN.

O objetivo é recuperar alegadas perdas com contratos de venda e recompra de ações firmados pela antiga administração do BPN. (Arquivo)

O objetivo é recuperar alegadas perdas com contratos de venda e recompra de ações firmados pela antiga administração do BPN. (Arquivo)

SIC

O objetivo é recuperar alegadas perdas com contratos de venda e recompra de ações firmados pela antiga administração do BPN.

No entanto, a Parvalorem, a empresa do Estado que ficou a gerir os ativos tóxicos do BPN, reclama a Joaquim Coimbra o pagamento de 57 milhões de euros. que o empresário terá ficado a dever ao banco de Oliveira Costa.
  • Nacionalização do BPN custou mais de dois mil e 200 milhões de euros ao Estado
    1:55

    Economia

    O Estado gastou mais de dois mil e 200 milhões de euros para nacionalizaro BPN, no final do ano passado. O relatório do Tribunal de Contas alerta ainda que poderão surgir novos encargos o que significa que o custo para o erário público pode não ficar por aqui. De relembrar que o BPN foi nacionalizado em finais de 2008 e vendido aos angolanos do BIC, há dois anos, por 40 milhões de euros.

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.